Dores nos Olhos

Dores nos Olhos – O Que Causa Dor Nos Olhos


Se você quer saber quais são as possíveis Causas de Dores nos Olhos de acordo com a localização, topografia e etiologia, e entender realmente porque a pessoa está tendo alguma dor no olho, fique até o final deste artigo que o Dr. Willian Rezende do Carmo, médico neurologista, fundador da Clínica Regenerati e que no seu canal do YouTube aborda sobre Dor, Sono, Parkinson, Emoções e Neurologia Geral, vai falar mais sobre isso hoje.

Dores nos Olhos

A dor na região dos olhos é tudo que envolve a dor da região da órbita, do globo ocular, das pálpebras, do fundo dos olhos e de todas as estruturas que temos. Só para relembrar, o olho está contido em uma coisa chamada órbita, que é um buraquinho no crânio, onde fica o globo ocular.

O globo ocular é a bolinha que mexe para um lado, para o outro igual uma câmera, tem músculos ao redor dele; para puxar, cada músculo puxa para mexer para um lado e essa bolinha está dentro da órbita, que é literalmente uma órbita óssea, onde contém o globo ocular.

E o globo ocular tem uma fiação, que é o nervo óptico, que pega as imagens coletadas pelos neurônios da retina e as leva para o cérebro para serem processadas. Essas são as principais estruturas que a pessoa deve ter em mente para pensar nas causas da dor ocular.

Classifique a sua dor de cabeça
Está com dores de cabeça e não sabe o que pode ser ? Faça o nosso teste neurológico para te ajudar a classificar a sua dor de cabeça.

E a dor na região dos olhos é dividida em dor do globo ocular, que é da bola do olho mesmo; dor do nervo óptico; dor da órbita ocular, que é da região onde o globo fica inserido; dores funcionais, que são relacionadas à função de estruturas do olho; e a dor referida, que não tem nada com a região, mas a dor é sentida naquela área.

Então, só para refrisar, temos a dor do globo ocular, do nervo óptico, da órbita, funcional e referida. Eu vou falar de cada uma delas.

Globo Ocular

O globo – a bola do olho, como todo mundo fala, vê e sente – tem a seguinte clínica: a pessoa sente que a dor está na bola do olho e quando apalpamos, vem o médico e aperta ou o próprio paciente fecha a pálpebra e aperta o globo ocular, vai sentir que dói mais. Ou quando ele mobiliza o olho para um lado e para o outro, vai sentir a dor na bola do olho.

Aprenda como tratar a dor de cabeça aguda
Está com fortes dores de cabeça e não sabe o que fazer? Baixe o e-book e aprenda a reconhecer os sintomas e realizar os primeiros tratamentos.

Hipertensão Intraocular

E o que podem ser as causas dessa dor? Pode ser glaucoma; medicamentos que fechem a drenagem do líquido e isso aumente a pressão do globo ocular; traumatismos do próprio olho, a pessoa está esfregando muito, levou um soco ou qualquer coisa, e está tendo a dor dentro do globo ocular – isso por causa de aumento da pressão intraocular. O globo ocular tem uma pressão por conta do líquido; se essa pressão aumenta, vai distender o olho e vai doer, e a pessoa sente que o olho está até mais duro também.

Uveíte

Pode ser por causa de uveíte. A úvea é a parte anterior do olho; quando olhamos, o olho tem as partes branca, que é a esclera, e que faz a “menina dos olhos” e a íris, e essa parte anterior no olho pode ficar inflamada. Isso pode ter causas infecciosas, como: HIV, Herpes, CMV, Sífilis, Toxoplasmose, Tuberculose, Histoplasmose.

E pode ter causas inflamatórias que são até mais comuns do que as infecciosas, como: artrite reumatoide, espondilite anquilosante, psoríase, retocolite ulcerativa, doença de Kawasaki, Doença de Crohn e sarcoidose; tudo isso inflama a parte anterior do olho.

Vença a dor de cabeça de uma vez por todas
Tem dores de cabeça frequentes que não passam nem com ajuda de remédios? Não perca tempo, agende uma consulta na Clínica Regenerati

Hemorragia Intraocular

Podemos sentir dor no globo ocular também através de hemorragias intraoculares. Dentro do olho tem um monte de artérias e veias, e se rompem e vaza sangue dentro do olho, dói também. Pode ser tanto por hipertensão arterial, se a pessoa tem pressão alta, pode romper.

Pode ter obstrução do retorno venoso: o sangue não está voltando, arrebenta uma veia e sangra; por traumatismos e até mesmo pelo uso de anticoagulantes, se a pessoa utiliza anticoagulante e está muito ralo o sangue, pode rebentar uma veia dentro do olho e doer bastante.

Isquemia Retiniana

A pessoa pode ter dor por conta de isquemia da retina. Isquemia é diferente, é o oposto de derramamento de sangue, hemorragia; isquemia é quando obstrui a passagem de sangue e daquele ponto em diante da artéria do olho não chega o sangue e começa a morrer aquele pedaço do olho.

Se começa a faltar sangue e a morrer aquele pedaço do olho, dói e isso pode ser tanto por trombo intra-arterial, que é o contrário do trombo venoso – o trombo venoso obstrui a veia que volta o sangue, o arterial obstrui a que leva o sangue. E pode ser também por vasculite, que inflama as artérias e inflamando, obstruem, fecham, não consegue passar o sangue corretamente e isso dói.

Tumores

Pode ser por, última causa, tumores do fundo do olho, que também podem doer. Os tumores oculares são descobertos através de fundoscopia, que é quando o médico joga uma luz com uma câmera ou com um aparelho para ver o fundo do olho, e percebe que tem algo diferente.

E na parte vascular, é visto através de um exame que põe um contraste, que passa nas artérias e veias do fundo do olho, e faz uma fotografia do sangue passando no fundo do olho. E com isso, vemos as principais causas de dor do globo ocular.

Nervo Óptico

Temos também as dores do nervo óptico. Nervo óptico é o globo e sai o rabichinho, a fiação, que vai para o cérebro conseguir formar as imagens. E é composto, fundamentalmente, pelos axônios, pelos neurônios que vão levar as informações, e por artéria e veia que levam e suprem o sangue, que nutrem esses neurônios; e ao redor desse fecho tem a bainha de mielina que embala tudo, é uma embalagem desse nervo.

E como é a clínica dessa dor do nervo óptico? É uma dor do fundo do olho e que surge também especialmente quando a pessoa faz mirada de canto extrema, como olhar muito para o canto – trazer o olho muito para um canto ou para o outro.

Quando ela faz essa mirada extrema, puxa o olho e estira o nervo também. Com esse processo de mobilidade do nervo, a pessoa aumenta a percepção de dor do fundo do olho e isso normalmente faz uma referência à dor também do nervo óptico.

Isquemia do Nervo Óptico

E o que pode causar a dor do nervo óptico? Pode ser isquemia do nervo óptico. Essa isquemia é causada tanto por uma obstrução da artéria por um erro ou mais comumente por arterite temporal de células gigantes. Ou também a chamada NOIA, que é a neurite óptica isquêmica aguda.

A arterite temporal de célula gigante é uma doença autoimune que causa uma vasculite, que origina uma inflamação da artéria do nervo óptico, da artéria oftálmica, e isso vai inflamar todo o nervo, por ficar sem sangue. E é uma doença autoimune que se trata com o corticoide; ela melhora muito, absurdamente.

Inflamação do Nervo Óptico

A inflamação do nervo óptico propriamente por doenças autoimunes; não é da parte vascular, é do próprio nervo que está sendo atacado pelo sistema imune. E quando ele é atacado pelo sistema imune, os neurônios ficam inflamados, perdem a mielina e não passam, não conseguem enviar a sinalização corretamente.

Isso é muito comum em doenças, como: Devic, esclerose múltipla ou até mesmo Tolosa-Hunt, que vai ter uma inflamação da região de onde passa o nervo, que vai causar também uma inflamação do nervo óptico.

E todas essas doenças inflamatórias são tratadas com medidas anti-inflamatórias: medicamentos anti-inflamatórios potentes e depois medicamentos para a doença específica, para esclerose múltipla ou Doença de Devic.

Compressão do Nervo Óptico

Também é possível ter a dor por compressão do nervo óptico, por exemplo: por tumores que são da hipófise ou da órbita, de estruturas que passam ao redor do nervo que estão comprimindo-o; à medida que ele comprime, aperta o nervo, ele vai doer e vai poder perder função igualmente.

Assim como pode ser por conta até mesmo da hipertensão intracraniana que está afetando especificamente a região do nervo. O liquor do cérebro está em uma pressão aumentada, mas de maneira tal que comprime muito mais o nervo e a bainha do nervo do que outras estruturas do cérebro propriamente ditas. Essas são as possíveis causas de dor do fundo do olho afetando o nervo óptico.

Você que está lendo o artigo, escreva nos comentários: “dor nos olhos” e o que teve de experiência com dor no olho, quais foram suas causas, como foi a sua experiência entre ter uma dor no olho e um diagnóstico, um tratamento, pois vou falar de praticamente todos hoje.

Órbita Ocular

A dor orbicular ou dor da órbita. A órbita, lembre-se, é uma estrutura que contém músculos, gordura, artérias, veias e a própria estrutura óssea que forma a caixa óssea que contém o globo ocular. Dentro da órbita tem vários elementos que podem ter dor, como a própria gordura que faz o coxim para apoiar o globo ocular, localizado atrás do olho – que todo olho tem; os músculos; os ligamentos e os próprios ossos.

Essa clínica, a pessoa sente uma dor atrás do olho quando faz mirada para qualquer canto, não precisa ser uma mirada tão extrema quanto a do nervo, basta olhar para cima, para baixo, para um lado, para o outro, que dói o olho.

E se afundamos e mexemos, a pessoa sente a dor, mas não na órbita, sente no fundo do olho. E ela pode ter também o olho saltado; quando as estruturas de trás ficam inflamadas, empurram a órbita um pouco para frente e isso é a principal clínica de dor orbicular.

Inflamações de Órbitas

Quais são as principais causas da dor orbicular? É uma dor de inflamação da órbita. Por exemplo, o pseudotumor orbital, que é uma doença inflamatória de várias estruturas da órbita, da gordura, de músculos e de diversas coisas que possam ficar inflamadas; isso empurra as estruturas para frente e tem a dor do fundo do olho, da órbita. Pode ter várias causas, mas a mais comum é a inflamatória idiopática, de causa desconhecida; da mesma forma que inflama, desinflama, com anti-inflamatório melhora.

Pode ser uma miosite orbital, os músculos do olho podem ficar inflamados e começar a doer e a empurrar a órbita para fora. Disso, têm várias causas das miosites orbitais, desde doenças autoimunes, metabólicas, sistêmicas.

Sem contar a doença das glândulas lacrimais. As glândulas estão inseridas na órbita; se a pessoa tem alguma infecção, inflamação das glândulas lacrimais, elas vão doer na região da órbita. Também pode ter dores retrobulbar difusa e apical, que podem acabar dando uma dor de inflamação de órbita.

Tumores de Órbita

Da dor orbicular também podemos ter tumor de órbita. Todas as que eu mencionei antes são inflamações difusas, de estrutura das órbitas, que podem causar as dores. E a dor de tumor de órbita pode ser um meningioma, que é o tumor da meninge; um schwannoma ou neurofibroma, que são de estruturas do nervo óptico que podem estar crescendo e para fora do nervo – não o comprime diretamente, mas as estruturas da órbita.

E pode ter gliomas ópticos também, que são todos tumores da órbita, da meninge ou do nervo. Esses tumores podem crescer no fundo do olho, causar dor na região e ser orbital, sem afetar necessariamente o nervo.

Infecções de Órbita

Sem contar as infecções da órbita, que talvez sejam uma das causas até das mais comuns das dores orbitais, como: celulite orbital, que é uma infecção da gordura e da região da órbita; tuberculose; mucormicose, que é uma infecção fúngica e uma das mais comuns de infecção da órbita; e aspergilose, que é outro tipo de fungo que pode dar no fundo do olho.

O diagnóstico dessas patologias é feito com ressonância e, às vezes, até mesmo com biópsia da estrutura que está aparecendo no fundo do olho, em que o neurocirurgião vai por detrás do olho e pega um pedacinho daquilo que esteja crescendo no fundo do olho ou até mesmo da estrutura que esteja inflamada para se ter o diagnóstico.

Dores Funcionais

As dores funcionais são relacionadas ao funcionamento inadequado de estruturas da órbita e dos olhos. Não que tenha uma patologia anatômica, um sangramento, um tumor, uma infecção ou uma inflamação; é do funcionamento.

Como é essa dor? Ela é sentida tipicamente periocular: a pessoa sente na região dos olhos e, por exemplo, é muito comum pegar a região da raiz do nariz e as partes da sobrancelha e debaixo do olho, contornando-o. E ela sente no olho também, mas não como se fosse do globo ocular; se você apertar, não vai sentir o globo doendo.

E pode acontecer até mesmo da pálpebra ficar inchada; a conjuntiva, que fica em cima da parte branca do olho, pode ficar vermelha, o olho ficar vermelho, e lacrimejando. Isso tudo é que está sendo uma ativação autonômica do nervo trigêmeo – você está inflamando aquela região, mas por uma disfunção do nervo trigêmeo.

Isso acontece muito comumente em enxaquecas, cefaleias em salvas e trigêmino-autonômicas; são dores de cabeça que têm uma ativação do nervo trigêmeo de uma maneira exuberante e anormal. E o nervo trigêmeo que comanda a parte autonômica, como a simpática e parassimpática, manda abrir os vasos, e por isso que abrir os vasos, o olho incha, fica vermelho e produz mais lágrima.

E, além disso, tem a disfunção relacionada às dores que são do trigêmeo e periorbital, e podem acontecer tipicamente nas dores de cefaleia em salvas, trigêmino-autonômicas e em alguns casos de enxaqueca.

Dor Referida

Outro tipo de dor na região ocular é a dor referida no olho. Por que dor referida? Dor referida porque não tem nada na região do olho que esteja afetando propriamente a dor, não é uma disfunção ou uma coisa anatômica; não tem sangramento ou infecção; não tem nada no olho, nem orbicular, nem atrás do olho, mas a pessoa sente a dor na região.

A dor é tipicamente de baixa a moderada intensidade, a mais comum é no fundo dos olhos, não tem relação com mobilidade ocular, pode também, em algum momento, ser de alta intensidade, e piora com estresse e com o frio, e melhora com banhos quentes, calor e períodos calmos.

É uma dor intermitente; às vezes, dói, depois melhora, em seguida fica baixinha, depois passa, posteriormente vem forte. E pode ser também uma dor referida; às vezes, mais constante, que não varia nada, e quando ela é muito constante, temos que pensar mais na parte meníngea.

E ela é assim chamada porque é referida: a causa da dor, a origem da dor, não está na parte do olho, mas em outra estrutura que está doente, inflamada, e ela referência a dor na região orbicular.

Músculos

A dor referida mais comum de todas na região orbicular é a dos músculos, especialmente o esplênio cervical, o músculo do pescoço, que fica extremamente dormente, doloroso; a pessoa não sente no pescoço, mas se apalpar bem no ponto certinho, a dor, você vai sentir no fundo dos olhos – é a dor da cefaleia cervicogênica.

Dentes

Mas também tem dor referida dos dentes. Às vezes, tem a região de dente ou de estruturas dentárias que está inflamada, especialmente da parte da arcada superior que refere a dor na parte inferior dos olhos, da maxila.

Sinusite

Também pode ter dor da sinusite maxilar ou etmoidal. O osso é oco, pode ter sinusite, inclusive a etmoidal, que é no fundo do olho. E se ficar inflamado, a pessoa pode ter uma dor na região ao redor dos olhos, que simula uma dor nos olhos mesmo, e ela vai chegar ao médico, às vezes, queixando de dor na região dos olhos, e pode ser uma sinusite maxilar ou etmoidal.

Meninge

Pode ser também de casos mais específicos, como, por exemplo, da meninge. Se a pessoa está com um tumor na sela túrcica, que está comprimido, estirando a meninge que fica acima da hipófise – é um tumor de hipófise que está crescendo e estirando aquela meninge – ela pode referenciar a dor nos olhos; caso muito importante e sério para diagnóstico diferencial de dor nos olhos, referida.

Artérias

E outro caso de dor referida nos olhos pode ser também de dissecção de artéria; a pessoa está com uma dissecção de artéria ou de um aneurisma, e essa dor é referida no olho. Mas essa é uma dor aguda, intensa, forte, lancinante, pulsante, e ela dá um susto na pessoa: tipicamente vem após um pico de pressão alta ou uma atividade de esforço muito forte.

Você que está lendo o nosso artigo de causas de dores nos olhos e conhece alguém que tenha dor nos olhos constante ou aguda, que começou agora ou simplesmente não tem uma causa correta e nem um tratamento correto, envie o link do artigo para essa pessoa, pois você pode estar ajudando-a a ter o caminho para a solução do problema dela.

Assista ao vídeo e saiba mais:

E se gostou do artigo, dê um like, escreva nos comentários e compartilhe. Pois conhecimento, quanto mais compartilhado, melhor para todos.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:

Sobre o Autor:
Willian Rezende do Carmo

CRM: 160.140
RQE: 50.546

Fundador da clínica Regenerati. Médico do Sirio Libanes, BP Mirante e Hospital Alemão Oswaldo Cruz. Neurologista especializado em dor, sono e disturbio do movimento (Parkinson e tremor).








Gostou do artigo? Deixe o seu comentário:

Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Não é permitida publicidade (links, banners, etc) na plataforma. O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.

Entre em contato pelo WhatsApp! (11) 96581-5547
Porquê vale a pena um médico particular ?
Porquê fazer um exame no particular ?