Causas de Dor de Cabeça – Causas Incomuns da Dor de Cabeça

Causas de Dor de Cabeça – Causas Incomuns da Dor de Cabeça


Se você quer saber sobre as diferentes Causas de Dores de Cabeça, específicas, que são realmente milimétricas e detalhadas sobre os diferentes tipos de dor de cabeça, fique até o final deste artigo que o Dr. Willian Rezende do Carmo, médico neurologista, fundador da Clínica Regenerati e que no seu canal do YouTube fala sobre Dor, Sono, Parkinson, Emoções e Neurologia Geral, vai abordar sobre isso hoje.

Causas de Dor de Cabeça

Existem diversas causas para dores de cabeça e é extremamente importante conhecê-las para que consigamos realmente tratá-las. 90% das dores de cabeça são classificadas dentro de algumas poucas categorias e por isso mesmo é muito importante conhecer as diversas outras causas que desencadeiam as dores de cabeça, especialmente as mais graves.

90% dessas dores de cabeça que todo mundo tem, que são recorrentes, que a pessoa tem normalmente, enquadram em enxaqueca, cefaleia tensional, dor miofascial referida – do músculo que refere na cabeça –, bruxismo, neuralgia dos nervos cranianos ou abuso de analgésicos.

Mas não vamos abordar especificamente disso. Hoje, vamos dar foco em outras causas não tão comuns das dores de cabeça e que podem passar despercebidas para uma grande maior parte dos médicos.

Classifique a sua dor de cabeça
Está com dores de cabeça e não sabe o que pode ser ? Faça o nosso teste neurológico para te ajudar a classificar a sua dor de cabeça.

E vamos explicar de uma maneira tal que seja possível a própria pessoa perceber que tem sintomas diferentes e ela tentar pensar em outras coisas e, às vezes, até mesmo ajudar o médico dela que não conseguiu ver isso de uma outra maneira.

Sintomas e Demais Causas de Cefaleias no Adulto

Neoplasia Intracraniana ou Infecções do Crânio

Dentre os principais sintomas e causas das dores de cabeça nos adultos, se uma pessoa tem uma dor estritamente unilateral, é só de um lado da cabeça, ela não muda de lado nunca, sempre na mesma topografia, ou seja, sempre no mesmo local, não é só do mesmo lado, porque tem, às vezes, do mesmo lado.

Mas se é uma dor de cabeça só do mesmo lado, no mesmo local e não sai, é importante fazer a investigação para neoplasias intracranianas, que são tumores dentro da cabeça, ou infecções dentro da cabeça, que possa ter a infecção na meninge ou no próprio osso do crânio. Se a pessoa tem uma infecção no osso do crânio – não dentro da cabeça, mas no próprio osso –, vai ter uma dor fixa no local.

Aprenda como tratar a dor de cabeça aguda
Está com fortes dores de cabeça e não sabe o que fazer? Baixe o e-book e aprenda a reconhecer os sintomas e realizar os primeiros tratamentos.

Dissecção Arterial Cervical

Uma dissecção arterial cervical, por exemplo, a pessoa tem uma dissecção na carótida e começa a sentir uma dor na cabeça, a dissecção gera uma dor fixa, em um só local.

Arterite Temporal de Células Gigantes

Arterite temporal de células gigantes, que é uma vasculite, é muito comum de afetar a região temporal e é uma dor fixa, em um só local.

Trombose de Seio Venoso Cerebral

A trombose é fixa e vai pegar uma região só do cérebro e ficar dando a dor somente naquele local.

Vença a dor de cabeça de uma vez por todas
Tem dores de cabeça frequentes que não passam nem com ajuda de remédios? Não perca tempo, agende uma consulta na Clínica Regenerati

Cefaleia da Moeda ou Numular

E outra, que é mais rara, é a cefaleia da moeda ou a cefaleia numular. É uma dorzinha de cabeça que é do tamanho de uma moedinha; a pessoa fala assim: “está do tamanho de um polegar, tamanhozinho de uma moeda”, que é uma dor de cabeça primária, não tem maiores gravidades, mas também cai no diagnóstico diferencial das locked headaches, das dores de cabeça fixas, que estão travadas em um só local do crânio.

Glaucoma Agudo

Uma dor de cabeça que é nova, associada a dores nos olhos e visão prejudicada, ver em halos ou ter uma visão periférica somente, não ver bem no centro, especialmente uma dor súbita, que vem afetando a visão central da pessoa ou visão em halos, especialmente quando olha a luz, é o glaucoma agudo.

A pessoa pode ter tomado algum medicamento, feito alguma coisa que fechou o olho, o ângulo, e deu um glaucoma que se instalou muito rápido. O glaucoma que se instala rápido, além da dor nos olhos e mais do que a dor nos olhos, tem uma dor de cabeça, uma dor na região dos olhos com um acometimento da visão.

Neurite Óptica

Agora, se a pessoa tem uma dor de cabeça associada a uma perda súbita, severa e unilateral da visão: dá dor de cabeça e perdeu muito rapidamente, de uma maneira muito agressiva e em um lado só a visão de um olho, tipo ficou cega de um olho, não é que ela olha com um, tem um pouco de visão; olha com o outro tem um pouco de visão.

É um olho só, está sem visão, tem que pensar em uma neurite óptica, que é um nervo óptico. Temos o globo ocular e dele sai um fiozinho que é o nervo óptico, que leva as informações da visão. A neurite óptica, em que neurite – “ite” é de inflamação – é a inflamação do nervo óptico.

Pode ter várias causas; desde vasculares, como um trombo que entope uma vasculite ou doenças autoimunes que inflamam o próprio nervo ou infectam o próprio nervo também, causando a inflamação do nervo óptico.

Hipertensão Intracraniana

Se a visão da pessoa fica turva ao inclinar a cabeça para frente ou tem dores de cabeça logo ao acordar pela manhã cedo, que melhora quando senta ou levanta, ou se ela tem visão dupla ou perda de coordenação, equilíbrio, a dor piora quando faz o esforço para evacuar, isso tudo está relacionado à hipertensão intracraniana.

O crânio está fechado, com aumento de pressão e isso afeta os nervos que controlam a motilidade dos olhos e além de dar uma dor de cabeça que parece que expande – quando a pessoa fica de pé, drena melhor os líquidos e alivia um pouco a pressão. E quando ela deita, não drena tão facilmente, aumenta a dor.

Por isso que são características de visão turva ter: piora se a pessoa inclina a cabeça para frente, visão dupla, dor de cabeça logo cedo quando a pessoa acorda e que melhora quando senta ou levanta, perda da coordenação ou do equilíbrio e piora da dor quando ela faz esforço para evacuar ou tossir.

Pode ser pseudotumor em mulheres jovens e obesas, e pode ter outras causas de hipertensão intracraniana, como a doença que chama LOVA, que começa desde bebezinho e vem persistindo na vida adulta, que é uma hipertensão intracraniana de longa evolução.

Hipotensão Intracraniana

Agora, se a paciente tem uma dor de cabeça que é aliviada com a posição de decúbito, que é deitado, e piora quando fica ereta, em pé, é hipotensão intracraniana; é o contrário da hipertensão. Com a queda da pressão do líquido, o intracraniano está com uma queda de pressão: quando a pessoa deita, a pressão melhora; quando levanta, desce mais os líquidos do crânio, por gravidade, piora a hipotensão e tem a dor de cabeça por hipotensão intracraniana.

Ela pode vir na cefaleia pós-raqui, na cefaleia por vazamento de líquor. O vazamento de líquor pode vir após alguns traumas no crânio ou na face, especialmente na face – quando tem algum afundamento, afeta os ossos do nariz – ou até mesmo após neurocirurgias –, a pessoa fez alguma intervenção neurocirúrgica e ficou ainda vazando o líquor, e pode dar cefaleia de hipotensão intracraniana.

Nem sempre é fácil de ver o líquor vazando, o mais comum é quando ele vaza no fundo do nariz, a pessoa fica sentindo um gostinho salgado na boca.

Tumores Intracranianos

Quando uma dor piora com a manobra de Valsalva – quando a pessoa faz esforço de aumentar a pressão no abdômen, na barriga, que é muito comum de quando faz força para evacuar ou tossir –, está associada às crises convulsivas ou até mesmo ao déficit focal, que é uma perda de força, fala embolada, sensibilidade, visão, comportamento.

A característica da dor pode variar, não precisa ser, especificamente, em um só local ou padrão; ela pode ser tensional, pulsátil, de enxaqueca, mas tem que pensar em tumores intracranianos.

O tumor sempre vem com essa dor de aumento da pressão do crânio, que é a dor que tudo que você faz, essa força para aumentar a pressão, junto de mais alguma coisa de irritação do cérebro, que é uma crise convulsiva ou uma perda de alguma função do cérebro. Por exemplo, a pessoa que está com fala confusa, um comportamento estranho, uma visão ruim, tem que ter a investigação de tumores intracranianos.

Meningite

Se a dor de cabeça está associada a uma febre, náuseas, vômitos, às vezes em jatos, e incômodo com a claridade, o grande diferencial é a febre, tem que ser pensado em meningite. Ela tem aquele sinal meníngeo que a pessoa vai puxar a cabeça e irrita.

E isso pode ser uma meningite de vários tipos: viral, que é a mais comum, ou até mesmo bacteriana. Ambas são importantes e devem ser tratadas o mais rápido possível e, dependendo, às vezes, em ambiente hospitalar.

Feocromocitoma

Se tem uma dor de cabeça que é intermitente, a pessoa não tem dor o tempo todo, vem de uma maneira intensa e junto vem uma sudorese generalizada, taquicardia, um aumento da pressão, tudo isso vindo de uma maneira súbita, tem que se pensar no feocromocitoma. É um tumor da adrenal que secreta adrenalina e quando vem muita adrenalina de uma vez só, a pessoa fica taquicárdica, sobe a pressão, dá uma transpiração, sudorese e vem a dor de cabeça junto.

Sangramentos no Subaracnóideo

Agora, se vem uma dor de cabeça que é extremamente forte, súbita, de instalação de segundos, que a pessoa não aguenta, é em trovoadas, cada pulso de dor parece que está arrebentando alguma coisa e/ou em fincadas, que a pessoa chega a ter uma dor tão forte que vai quase desmaiar ou até mesmo chega a desmaiar, tem que pensar em sangramentos no subaracnóideo.

O subaracnóideo é um espaço entre o crânio, que é o osso, e o cérebro, que não é colado no osso, tem um espacinho virtual, que chamamos de subaracnóideo.

Se cai o sangue na superfície do cérebro, que é entre o crânio e o cérebro, dá uma dor de cabeça excruciante, absurdamente forte e que pode chegar mesmo a dar a sensação de que vai desmaiar de tão forte que é essa dor. Nisso, pode estar relacionada com o esforço físico, com a atividade sexual ou não.

Tem que ser investigado sangramentos nessa região que é do subaracnóideo, sendo que a causa mais comum desse sangramento são os aneurismas. E uma vez que tenha detectado a causa e se for um aneurisma, tem que tratar logo isso.

Causas Relacionadas à Nuca e Região Temporal da Cabeça

Dor de cabeça que vem logo pela manhã cedo ou no final da noite, especialmente com uma dor na nuca e na região temporal da cabeça, é relacionada ao bruxismo, ou seja, a pessoa já acorda com ela, é a dor de cabeça ruim que vai melhorando devagarinho, mas está logo no final da noite ou assim que a pessoa acorda.

E tem que pensar em bruxismo noturno, apneia do sono, que é quando a pessoa para de respirar à noite, DPOC, que é dos fumantes, abstinência de cafeína, se a pessoa toma muita cafeína, que vai baixando no sangue ao longo da madrugada e chega pela manhã cedo, está sem cafeína e dá abstinência de cafeína, mas isso acontece só no abuso.

Ou no abuso de analgésico, em que a pessoa acorda, toma analgésico de manhã, no meio-dia, de tarde, e chega de noite, cai o nível de analgésico no sangue, a pessoa tem abstinência da falta de analgésico.

Ou também outra, que é mais rara, é a síndrome obesidade-hipoventilação, que é de pessoas realmente muito obesas e que o peso da gordura sobre o tórax não as deixa respirar de noite de maneira adequada. Tudo isso pode dar a dor de cabeça logo pela manhã cedo ou no finalzinho da noite.

Irritação de Meninge Retro Orbital

Se vem uma dor de cabeça na região frontal e juntamente ao redor dos olhos, pegando os olhos, o fundo dos olhos e de uma maneira que é mais contínua, é uma dor de cabeça que não muda tanto com o humor da pessoa – se ela está tranquila ou não – e, especialmente, se perde a visão da lateral, periférica, ou afeta o movimento dos olhos, ela não tem a mesma capacidade de mexer os olhos, preste muita atenção.

Tem que ficar atento em uma irritação da meninge retro orbital. Nós temos os olhos, vem a órbita e o nervo entra no cérebro; assim que ele entra, vem a meninge, que recobre o cérebro e essa meninge retro orbital é atrás da órbita – o olho fica dentro de uma cavidade chamada cavidade orbital e logo atrás da órbita já vem o cérebro e a meninge.

Nesse espaço pode ter algo que irrite a meninge e ela, nesse espaço, gera uma dor do fundo dos olhos, nos olhos, e, às vezes, na testa. Pode ser tumores de hipófise, ou tumor da sela túrcica, que tem várias regiões que pode dar diversos tipos de tumores da região da hipófise que acometem os nervos ópticos que afetam a visão.

Pode ter a inflamação de onde passa o nervo óptico e os vasos, que é a síndrome de Tolosa-Hunt, que é uma inflamação de um conjunto, é como se fosse o conduíte, que é um espaço onde passa nervo, artéria, veia, um monte de coisa. E se isso fica inflamado, pode dar essa dor e ainda assim afetar o movimento ocular e, às vezes, até propriamente a visão.

Pode ser por congestão venosa, por exemplo, o sangue que vem das órbitas, dos olhos, e vai para parte da meninge, se tem alguma trombose que afeta a drenagem venosa dessa região, pode gerar esse tipo de dor ou até mesmo uma má formação arteriovenosa, que seria de vir diretamente sangue arterial para meninge que tem um fluxo de sangue mais lento e se entra um fluxo de sangue muito intenso, que é de uma artéria, que é uma má formação, pode dar uma irritação como a dor parecida com essa.

Vasculites

Se é uma dor de cabeça que, especialmente, não passa de jeito nenhum, com febre, mal-estar, a pessoa sente que está meio fora de si, associada a uma perda de peso, confusão, um esquecimento, dores na articulação e nos músculos, é relacionada a vasculites.

Vasculite é uma doença autoimune, são vários tipos de doenças autoimunes que inflamam os vasos, por isso que “vascu” é de vasos, ”ite”, de inflamação; vasculite são doenças de inflamação dos vasos.

E como é uma doença de inflamação dos vasos, pode dar dores de cabeça por conta de inflamar os vasos do cérebro e não só eles, a pessoa acaba tendo outros sintomas também: febre, mal-estar geral, perda de peso, confusão mental, esquecimentos, dores nas articulações, nos músculos e isso pode ser arterite de Takayasu, poliarterite nodosa, doença de Kawasaki, artrite reumatoide e assim por diante.

Você que está acompanhando o nosso artigo sobre as diversas causas de dores de cabeça, escreva nos comentários “dor de cabeça causas:“ e as suas dúvidas, os seus casos, porque é extremamente importante sabermos as diversas causas mais raras de dores de cabeça para não pensarem que é só uma “simples” dor de cabeça.

Eu já tive paciente que tinha uma dor de cabeça, ela é do Amazonas, tinha rodado vários médicos em Manaus e muitos tinham feito exames nela de tomografia, ressonância e ninguém tinha achado nada. E ela tinha uma dor de cabeça que do nada vinham as luzes, parecia que faziam um espectro, que davam uma esticada, igual quando está chovendo e você olha a luz do fundo vermelho do carro que parece que dá aquela desfocada.

Ela tinha isso e, de vez em quando, uma visão borrada e dupla. E o pior de tudo é que era intermitente, tinha hora que piorava tudo, a dor, a visão, depois melhorava. Eles estavam achando que no caso dessa paciente era uma enxaqueca com aura visual, porque vinham a dor de cabeça, alteração visual, duravam algum tempo, depois melhoravam.

Mas duravam muito tempo e não tinha outras características de enxaqueca, ela tinha uma distorção da visão, mas não incomodava a claridade, o barulho, cheiro, ela tinha uma náusea e chegava, às vezes, até a ter vômitos também.
No final das contas, investigando, vimos que ela tinha uma pressão intracraniana aumentada, era uma síndrome de pseudotumor e deu para descobrirmos isso com a punção lombar, em que medimos a pressão do líquor. Vimos que estava alta e acabamos fazendo o diagnóstico, tratamos com medicamento e depois tivemos que fazer só uma cirurgia, que é derivação lombo-peritoneal e resolvemos o caso dela da dor.

E existem vários outros casos que acabam sendo diagnosticados erroneamente como uma causa mais comum, porque as coisas mais comuns são comuns, mas é muito importante que o médico esteja atento aos outros sinais para pensar no diagnóstico diferencial de causa de dores de cabeça. E por isso a importância de escreverem nos comentários os seus casos.

Causas de Dor de Cabeça

Sintomas e Demais Causas no Idoso

No idoso tem também diversos sintomas e causas de dores de cabeça que são extremamente importantes. O idoso, de maneira geral, não tem tanta dor de cabeça, ele tem muito menos dores de cabeça do que os jovens; idoso tem dor na junta, nas costas, mas não tem dor de cabeça. Não é comum o idoso ficar tendo dor de cabeça, tanto que se tem uma dor de cabeça e especialmente se for nova, tem que investigar, tem que levar a sério.

Arterite Temporal de Células Gigantes

A dor de cabeça que tende a se localizar nas áreas temporais, frontal, occipital, pode ser leve ou intensa, incluir febre, fadiga, perda de peso, especialmente se piora quando ele está mastigando, ou pode ter algum sintoma na visão e dores musculares, é fundamental pensar na arterite temporal de células gigantes. No idoso, é uma causa relativamente comum de dores de cabeça que estão persistindo; é uma doença autoimune que inflama os vasos e acaba gerando dores de cabeça no idoso.

Herpes-Zóster Aguda ou Dor Pós-Herpética

Se tem episódios persistentes de dor, geralmente, unilaterais, graves, com distribuição de um ou mais ramos dos nervos do trigêmeo, que pega a região de V1, V2 e V3, que é da parte anterior da cabeça e da parte anterior de baixo do olho e da boca, e depois embaixo, e a parte posterior da cabeça, que é do ramo da raiz cervical, C1 e C2, tem que pensar, obrigatoriamente, que a pessoa possa estar tendo uma herpes-zóster aguda ou uma dor pós-herpética.

Por quê? Isso tem que ter a investigação; às vezes, a dor está debaixo do couro cabeludo e o médico, no idoso, não olha. Se ele não abriu para poder ver o que tem debaixo do cabelo, não vai ver a alteração da pele, as bolhas da herpes-zóster.

E isso é uma coisa muito importante, é a pegadinha de investigação de dor da cabeça, na região da cabeça, no idoso; nunca achar que não seja, alertar para continuar observando, pois em um primeiro momento pode ser que não tenha lesão na pele, mas tem que ter uma reavaliação pelo menos em 24 horas ou 48 horas para ver se não sai uma vermelhidão ou as bolhas e ver se não é isso, porque herpes-zóster e/ou dor pós-herpética no idoso é extremamente comum.

Neuralgia do Trigêmeo

Agora, outra dor que possa vir de uma maneira que seja intensa, recorrente, súbita, que vem como um choque, grave e é penetrante, lancinante, na distribuição só de nervos do trigêmeo, não pega na parte de trás, mas especialmente a região de V1, que é no meio do couro cabeludo, até a testa e a parte superior dos olhos e especialmente de um lado só, é a da neuralgia do trigêmeo.

Ela pode pegar também a região de V2 e V3, mas, especialmente, acomete V1, que é a região que pega do meio do couro cabeludo até a região de baixo da testa e a parte superior do olho. E lembrem-se, ela vem de uma maneira intensa, súbita, grave e é unilateral, e vem em paroxismo – é uma coisa que dura não muitos segundos e é muito intensa – e depois que vem a dor, vem até um período refratário, um momento que fica um pós-dor.

Hematoma Subdural Crônico

Se é uma dor de início insidioso, que vai indo devagarinho junto com uma tontura, um comprometimento cognitivo, o idoso não fica tão lúcido, vai ficando mais apático, sonolento, com dor de cabeça, e ocasionalmente tem uma crise convulsiva, isso pode ser um hematoma subdural crônico.

O idoso pode ter caído, batido a cabeça, não ter sido uma queda grave e não ter comentado, não ter levado a nenhum problema e a parte que fica entre o cérebro e o crânio começa a juntar um sangue, que vai rechaçando o cérebro, vai ocupando um espaço.

E ele é crônico, vai crescendo devagarinho, porque não para de sangrar, vai enchendo de sangue e aquilo vai virando um coágulo muito grande. Quando fica aquele coágulo grande, ele vai causando devagar uma dor de cabeça junto com outros sintomas: uma tontura, uma apatia, uma sonolência e, às vezes, até uma confusãozinha mental.

Tumor Intracraniano

Agora, se é uma dor nova, associada a um déficit focal, tipo não perde um braço, perde sensibilidade, não dá conta de falar, associada com emagrecimento e crises convulsivas, tem que pensar: tumores intracranianos, e o mais comum desse tipo é o de metástase.

Às vezes, ele está tendo sintomas de tumor mesmo, como está emagrecendo, sangrando pelo intestino ou tossindo, em fumantes, e vem uma crise convulsiva ou uma alteração, uma confusão mental junto com uma dor, tem que pensar no tumor intracraniano.

Cefaleia Hípnica ou Término de Efeito de Medicamentos

Agora, no idoso, quando vem a dor de cabeça do despertador – quando fala do despertador é porque ela acorda o idoso de noite, de madrugada, no mesmo horário, tem hora marcada da dor de cabeça e é a dor que acorda o idoso.

A dor de cabeça de hora marcada na madrugada, muitas vezes, é unilateral, pode ser bilateral, e tira ele do sono, mas, muitas vezes, bilateral mesmo. É a cefaleia hípnica ou a cefaleia de término de efeito de medicamentos. O que é isso? A cefaleia hípnica é uma cefaleia primária, não tem uma causa, é tipo uma enxaqueca, é uma dor de cabeça que surge por uma disfunção e trata-se com indometacina.

E outra coisa comum é uma dor de cabeça com término de efeito de medicamentos. Por exemplo, o que eu vejo comumente: pacientes que têm Parkinson e não põem medicamentos para durarem durante a noite; vai acabando o efeito dos medicamentos dopaminérgicos, chega de madrugada e ele tem uma distonia, começa a contrair e isso gera uma dor. E a dor pela contratura devido à falta de medicamento gera uma dor de horário marcado, que é a hora que termina o efeito dopaminérgico durante a madrugada.

Dor de Cabeça da Tosse Primária

Outra coisa no idoso que pode ser dores de cabeça associadas a tosse. Você já viu que não tem tumor dentro da cabeça e nem hipertensão, e é aquele idoso que, de tanto tossir, tem dor de cabeça.

Isso é outra entidade que chama dor de cabeça da tosse primária, ou seja, uma dor de cabeça primária, igual a cefaleia hípnica, a enxaqueca que dá porque dá, associada a tosse – tem que tentar tratar a tosse e a dor de cabeça.

Sintomas e Demais Causas na Gestante e Puérpera

Além do idoso, temos outra população com uma característica específica que são as gestantes e as puérperas. A gestante, que está tendo uma gestação, ou a puérpera, quem já teve o neném, mas está no período recente ao ganho do bebê.

A gestação é protetora das dores; normalmente, a mulher que tem enxaqueca, dor tensional, tem uma tendência a melhorar dessas dores durante a gestação. Pode ser que logo no iniciozinho da gestação, pela mudança dos hormônios, venham alguns episódios de enxaqueca, mas de maneira geral, a gestação protege das dores de cabeça, por isso mesmo é importante ficar alerta caso tenha uma piora das dores durante a gestação.

Pré-Eclâmpsia, Eclâmpsia e Síndrome HELLP

Agora, quando vem uma dor de cabeça durante a gestação associada a um aumento de pressão arterial, edema nos pés, especialmente se tiver alteração de enzimas, de exames de sangue, do fígado, das plaquetas e de hemólise, que é a quebra das células vermelhas, tem que ficar atento em pré-eclâmpsia, eclâmpsia e síndrome HELLP.

São doenças relacionadas à gestação que geram dor de cabeça, mas não só ela, geram crise convulsiva, problemas na gestação do bebê e várias outras complicações. São emergências médicas essas entidades, por isso que a dor de cabeça na gestante tem que estar sempre associada à avaliação da pressão arterial e, muitas vezes, à avaliação de exames de sangue, e até mesmo ver se não está com um edema nos pés também ou outra característica.

Cefaleia Pós-Punção Lombar

Já no pós-parto imediato, a mulher acabou de ter o neném, acabou de ir para casa e tem uma dor de cabeça que quando fica de pé para pegar o bebê, piora. Quando fica em ortostatismo, que é ficar de pé, para ir para o banheiro ou até mesmo ficar sentada e tem uma piora da dor e melhora quando deita, fica retinha, essa é a dor de cabeça da pós-punção lombar, a famosa cefaleia pós-raqui.

A cefaleia pós-punção lombar é autolimitada, na grande maior parte dos casos, e dura pouco tempo, é tipo imediata, é assim que o anestesista furou várias vezes a raqui e a mulher fez pressão e saiu o líquor, foi para o quarto no pós-parto, ainda dentro do hospital, ela tem essa dor.

É já tipo no pós-parto imediato e normalmente resolve com cafeína, repouso e hidratação, é a cefaleia pós-punção lombar. E ela não é a maior parte das dores pós-parto, na maior parte das dores pós-parto, já em casa, que são as mais comuns, que têm características de enxaqueca, que dói, pulsa, lateja, dá náusea, vômito, incomoda com claridade, com o barulho, é dor tensional.

Reativação da Enxaqueca

Em uma paciente que já tinha enxaqueca antes da gestação ou tem várias pessoas na família que tinham enxaqueca, e não teve alteração no padrão da dor, é o mesmo padrão que tinha antes, é só uma reativação da enxaqueca.

A pessoa teve o hormônio que ficou alto durante toda a gestação, sai a placenta, cai o hormônio e essa mudança hormonal grande, com a saída da placenta, causa uma reativação da enxaqueca. Essa é a causa mais comum de todas as dores de cabeça no pós-parto domiciliar.

Mas prestem atenção, ela tem que ter características de enxaqueca e somente em uma paciente que já tinha enxaqueca previamente ou tem enxaqueca na família, e não teve alteração no padrão da dor.

Trombose de Seio Venoso Central

Porque se tem alteração no padrão, temos que pensar em outras patologias, como, por exemplo, se ela tem, no pós-parto domiciliar, em casa, uma dor de cabeça que é fixa, em um só local, associada a vômitos, confusão mental, visão borrada, dupla, alteração do nível de consciência, vai ficando meio acordada, não acordando direito ou qualquer outro sinal focal, como, por exemplo, fala, força, sensibilidade, tem que pensar em trombose do seio venoso central, trombose de veia do cérebro.

Porque a puérpera pode ter maior risco de formar trombos, especialmente se ela tem tendência à trombofilia e pela mudança de hormônio, às vezes, podem acabar provocando trombose na cabeça e isso acaba dando uma dor de cabeça muito específica, que é uma dor de cabeça mais fixa.

Síndrome de Vaso Constrição Reversível (PRES)

Se também no pós-parto domiciliar, que a pessoa já está em casa, e apresenta uma dor de cabeça pulsátil, em fincada, que é de moderada a intensa, associada especialmente a algum distúrbio visual, uma incoordenação dos movimentos ou sintomas que lembram até um AVC, tem que pensar na síndrome de vasoconstrição reversível, que é a PRES.

Os vasos da parte posterior do cérebro estão relacionados com a visão e o cerebelo, que é da coordenação dos movimentos, podem estar afetados e isso dá uma dor de cabeça associada a sintomas outros neurológicos.

Angeíte Primária de Sistema Nervoso Central

Ou também tem outro tipo de vasculite que pode acontecer no pós-parto domiciliar, com sintomas muito parecidos com esse, que é a angeíte primária de sistema nervoso central, que é uma inflamação, uma vasculite, inflamação dos vasos, é um tipo de vasculite primária do cérebro, comum de acontecer nas gestantes, nas puérperas.

Com isso, conseguimos fazer um apanhado global de diversas causas específicas, milimétricas, do especialista, para dores de cabeça. E se você conhece alguém que se encaixe em algum desses casos que acabamos de relatar, envie o link do artigo para essa pessoa para que ela veja e possa pensar em um diagnóstico diferencial para as dores de cabeça dela e não que seja só uma “simples” dor de cabeça.

Envie o link para uma pessoa que tenha alguma dor de cabeça persistente que, às vezes, possa salvar a vida dela. E até mesmo ter um diagnóstico que leve à cura do problema dela.

Assista ao vídeo e saiba mais informações:

Sempre pode ter alguma outra causa mais rara ainda do que as que citamos, mas o objetivo é cobrirmos boa parte das dores de cabeça que já são exceções das dores de cabeça, pois, como abordamos, a grande maior parte das dores de cabeça são de causas mais comuns.

Se você gostou do artigo, dê aquele like e compartilhe; pois conhecimento, quanto mais compartilhado, melhor para todos.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:

Sobre o Autor:
Willian Rezende do Carmo

CRM: 160.140
RQE: 50.546

Fundador da clínica Regenerati. Médico do Sirio Libanes, BP Mirante e Hospital Alemão Oswaldo Cruz. Neurologista especializado em dor, sono e disturbio do movimento (Parkinson e tremor).








Gostou do artigo? Deixe o seu comentário:

Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Não é permitida publicidade (links, banners, etc) na plataforma. O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.

Entre em contato pelo WhatsApp! (11) 96581-5547
Porquê vale a pena um médico particular ?
Porquê fazer um exame no particular ?