Dor nos Olhos

Dores nos Olhos – O que Pode Ser Dor nos Olhos


Dor nos Olhos. Se você quer saber quais são as possíveis causas e como chegar a estes diagnósticos das mais diferentes Dores nos Olhos, fique até o final deste artigo que o Dr. André Ramos, reumatologista e médico da Clínica Regenerati, irá falar mais sobre isso.

Primeiras Características Observadas da Dor nos Olhos

Hoje, vamos falar um pouco sobre dores nos olhos e as possíveis doenças reumatológicas que podem estar relacionadas com essa queixa que chega a ser bastante frequente.

Primeira coisa que precisamos avaliar com relação às queixas de dores nos olhos são, além da localização, as outras características que estão associadas com essas dores nos olhos.

As dores mais na frente do olho são diferentes das dores que são no fundo do olho ou mesmo as que estão relacionadas, por exemplo, ao movimento ou até à localização próxima dos olhos. E nesse momento, o que mais temos que observar são outros sinais de que possam ser uma doença grave.

Classifique a sua dor de cabeça
Está com dores de cabeça e não sabe o que pode ser ? Faça o nosso teste neurológico para te ajudar a classificar a sua dor de cabeça.

Síndrome de Sjögren

Por exemplo, se você tem pouca dor, porém queixa de olho seco ou então seu olho fica mais avermelhado e isso ao longo do tempo, está te incomodando, mas não chega a ser algo que realmente seja muito importante, você precisa ficar de olho, por exemplo, no diagnóstico de uma doença reumatológica – que infelizmente hoje em dia é muito subdiagnosticada – que é a Síndrome de Sjögren.

A Síndrome de Sjögren é uma doença reumática autoimune que pode causar inflamação das glândulas lacrimais e, portanto, vai fazer com que haja diminuição da lubrificação ocular e ressecamento do olho, e a principal queixa relacionada à dor no olho desses pacientes são os sintomas secos que chamamos.

Então, a sensação de olho seco; às vezes, sensação de areia nos olhos; necessidade de pôr colírio a longo prazo; o olho fica vermelho de vez em quando; precisamos ficar bem de olho com relação a essa possibilidade de Síndrome de Sjögren. E também tem outras doenças reumáticas autoimunes, como, por exemplo, lúpus ou esclerose sistêmica, que estão bastante associadas a esse tipo de sintoma.

Aprenda como tratar a dor de cabeça aguda
Está com fortes dores de cabeça e não sabe o que fazer? Baixe o e-book e aprenda a reconhecer os sintomas e realizar os primeiros tratamentos.

Síndrome de Cogan

Outra doença, essa muito infrequente, mas que devemos também sempre pensar ou pelo menos lembrar, principalmente naqueles casos em que há, por exemplo, alguma queixa relacionada ao ouvido, como zumbido ou tontura, e o olho fica avermelhado, tem uma inflamação mais crônica desse olho, é a Síndrome de Cogan, que é uma doença rara, basicamente que inflama os vasos, mas pode causar, principalmente, problemas auditivos e na parte da frente do olho.

Artrite Reumatoide

Outras doenças que podem causar um acometimento mais grave dessa parte da frente do olho e, portanto, podem originar esclerite, ou seja, até um ferimento, uma abertura da parte anterior do olho, são o que chamamos de vasculites, que são doenças que inflamam os vasos sanguíneos. E, nesses casos, estão relacionadas com doenças mais graves, como, por exemplo, artrite reumatoide.

Artrite reumatoide, apesar de ser uma doença que basicamente inflama as juntas – os pacientes têm um quadro de dor, edema articular a longo prazo – se não for bem controlada, em alguns casos pode evoluir com gravidade; uma inflamação dos vasos sanguíneos, podendo abrir úlcera na frente do olho, portanto, causar dor, diminuição da capacidade de enxergar e muita vermelhidão.

Vença a dor de cabeça de uma vez por todas
Tem dores de cabeça frequentes que não passam nem com ajuda de remédios? Não perca tempo, agende uma consulta na Clínica Regenerati

Então, pacientes que têm artrite reumatoide, principalmente aqueles que não têm um tratamento mais a longo prazo, que a doença não fica bem controlada, é importante que possamos lembrar dessa possibilidade.

Vasculites

Além disso, existem outras doenças que são chamadas de vasculites, que inflamam os vasos e são mais comumente conhecidas, por exemplo, como doença de Wegener ou doença de Churg-Strauss.

Eu sei que são nomes um pouco difíceis, mas são doenças que basicamente inflamam os vasos e podem inflamar os vasos dos olhos e da região do nariz, o pulmão, o rim e acometer inclusive com formas graves, pondo em risco a vida do paciente.

Logo, são doenças que precisam ser bem avaliadas, principalmente se você tiver sintomas relacionados ao nariz com coriza, sangramento pelo nariz, à falta de ar, tosse ou está com problema renal. Nesses casos, fica bem de olho, porque pode ter envolvimento dessa vasculite na parte ocular também.

Policondrite

Outra doença que é parecida com essas, mas tem uma característica um pouco diferente, é a policondrite, que inflama a cartilagem. Então, fique atento se você tiver, por exemplo, uma inflamação ocular, o olho mais avermelhado, aparecer alguma úlcera na região anterior do olho e o lóbulo da orelha ficar inflamado, vermelho.

Isso pode acender a possibilidade de que seja o que chamamos de policondrite recidivante, que é uma doença basicamente reumática também e precisamos ficar de olho na possibilidade desse diagnóstico.

Espondiloartrites

Outra característica da dor nos olhos é quando você tem associada a uma dor um pouco mais intensa do que essas que já falamos, que muita das vezes causam mais vermelhidão do que dor. Mas na uveíte temos um pouco mais de dor e bastante vermelhidão, e uma diminuição mais importante da acuidade visual: você enxerga menos ou mais embaçado.

E, nesses casos, precisamos nos lembrar de algumas doenças, principalmente as chamadas espondiloartrites, que são um grupo que pode causar inflamação nas enteses, nos pontos de inserção do tendão, no osso, e pode estar associado com essa inflamação ocular, que muitas das vezes são agudas.

Ou seja, elas aparecem de repente e vão embora; mas, na maioria dos casos, isso pode ficar reincidindo a longo prazo e causar diminuição permanente da acuidade visual e, portanto, precisa ser feito o diagnóstico de forma adequada.

Essas espondiloartrites, dependendo da caracterização de cada uma delas, por exemplo, podem ser espondiloartrite anquilosante, aqueles casos em que há um acometimento mais da parte da coluna, ou então, quando você tem psoríase, que está associada com uma espondiloartrite que chamamos psoriásica.

Em alguns casos, podem estar ligadas à doença inflamatória do intestino, como Doença de Crohn e retocolite ulcerativa, que estão relacionadas à inflamação ocular e, algumas vezes, até mesmo às artrites reativas.

As artrites reativas são aquelas doenças em que, basicamente, o paciente desenvolve um quadro de dor, edema articular, mais crônico. E anterior ao aparecimento dessa dor e edema articular, teve um quadro de infecção que geralmente é geniturinário, ou seja, uma infecção urinária ou genital, uma doença sexualmente transmissível ou mesmo um quadro de infecção intestinal, por exemplo, uma diarreia com sangue ou com febre.

Então, esse é um grupo de doenças que pode estar relacionado com a inflamação nos olhos e é importante você ficar de olho com relação a essas possibilidades.

Doença de Behçet

Outra doença que pode causar uveíte é outra vasculite – que inflama os vasos – chamada doença de Behçet. Essa é uma doença pouco conhecida, a maioria das pessoas nunca nem ouviu falar, mas ela tem como sintoma característico algo bem frequente que são úlceras orais, aftas. Portanto, pessoas que têm muitas aftas orais podem estar relacionadas com o diagnóstico de doença de Behçet.

E outra característica é o aparecimento de úlceras genitais. Então, pacientes que têm úlceras orais, ou seja, aftas – de difícil controle, muito dolorosas ou frequentes –, podem estar ou não associadas, por exemplo, com aparecimento de úlceras genitais.

E de repente, abre com um quadro de uma inflamação ocular, é importante ficar de olho, porque pode ser doença de Behçet e precisa fazer o diagnóstico, porque é uma doença que inflama os vasos sanguíneos e é por isso que dá esses tipos de sintomas ou sinais.

Sarcoidose

Outra doença que também é pouco conhecida é a sarcoidose, que até hoje não sabemos muito bem qual é a causa, mas pode acometer diversos órgãos, entre eles, o principal é o pulmão. Nesse meio, pode acometer, por exemplo, as articulações, como dor articular, inclusive o coração.

Então, se tiver algum problema pulmonar ou cardíaco, desenvolvendo arritmia ou algum quadro de insuficiência cardíaca, ou com quadro de artrite, pode ser que essa alteração dos olhos possa estar relacionada a isso.

Além disso, uma característica interessante da sarcoidose é que muita das vezes não tem dor; por vezes, pode nem ter vermelhidão nos olhos. Então, geralmente, a pessoa vai desenvolvendo uma diminuição da acuidade visual.

Ou seja, vai tendo mais dificuldade para enxergar e de repente vai no oftalmologista, que observa que ela tem uma série de sequelas de inflamações prévias que nem percebeu, e precisa-se fazer um diagnóstico e muita das vezes, pode ter algumas queixas articulares, respiratória e é importante ficar de olho nessa possibilidade.

Uveíte Posterior

E indo um pouquinho mais para trás no olho, temos a retina, que fica na parte de trás do olho e é, basicamente, a área onde as imagens são captadas, as imagens do ambiente. Então, quando você tem inflamação dessa parte de trás do olho, falamos que tem uma uveíte posterior ou uma vasculite retiniana.

Nesses casos, a principal característica dessa dor é que geralmente não é tão importante quanto a inflamação da parte anterior do olho. Mas em compensação, você tem uma diminuição da acuidade visual, ou seja, redução da capacidade de enxergar muito grande.

E principalmente nesses casos, o oftalmologista é muito importante, porque necessita de uma avaliação rápida, precisa, para poder fazer um diagnóstico diferencial com outras doenças, principalmente as infecciosas, para conseguir fazer um tratamento rápido, porque existe o risco de evoluir com uma dificuldade ou uma incapacidade de enxergar de forma permanente.

Então, das doenças reumáticas, a que mais está associada com uma vasculite, ou seja, com uma diminuição da acuidade visual importante, é a doença de Behçet, que acabamos de falar, que está envolvida com as úlceras tanto orais quanto genitais, e precisamos fazer o diagnóstico de forma rápida.

Síndrome Antifosfolípide

Outras doenças que podem muita das vezes estar associadas com dor ou não nos olhos fazem com que haja entupimento da artéria que vai levar o sangue para o olho – o que chamamos de oclusão vascular – e, na maioria das vezes, isso é súbito e costuma acontecer de forma que em um dia a pessoa está enxergando bem, no outro, por exemplo, ela pode estar já com diminuição da acuidade visual ou mesmo sem enxergar.

Em uma minoria de casos, essa diminuição da capacidade de enxergar vai ao longo de semanas ou meses, mas em geral, a maioria dos pacientes percebe essa dificuldade de forma mais súbita e pode estar associada à dor ou não, mas geralmente não causa inflamação no olho, ou seja, não parece vermelho.

E uma das doenças que precisamos ficar de olho é a chamada síndrome antifosfolípide, que basicamente causa trombos, ou seja, causa trombose desse vaso que leva sangue para o olho.

Então, a SAF ou síndrome antifosfolípide é um dos principais diagnósticos que precisamos ficar de olho e se aconteceu uma alteração visual súbita, precisa-se ter uma avaliação de urgência, principalmente da parte oftalmológica e o principal tratamento relacionado a isso é o uso de medicações para se afinar o sangue – os anticoagulantes para poder tentar evitar que haja uma piora ou a recorrência dessa perda visual.

Arterite de Células Gigantes

Outra doença – essa acomete muito mais pessoas idosas – é a chamada arterite de células gigantes, que geralmente não causa dor no próprio olho. Mas outra que é muito característica, que é uma dor de cabeça, principalmente na região das têmporas, também é chamada de arterite temporal, por conta da inflamação da artéria da região da cabeça e geralmente acomete pessoas a partir dos 50 anos.

Então, ela pode causar cegueira súbita ou mesmo alterações transitórias da visão. Por exemplo, uma pessoa que tem essa queixa de dor de cabeça, principalmente na região das têmporas ou uma dificuldade para mastigar, que é outra característica bastante importante da arterite de células gigantes, geralmente desenvolve alguns sinais de que pode ter uma perda visual – ela perde a visão por alguns segundos ou, às vezes, por até alguns minutos, tendo retorno.

E muitas das vezes, como tem o retorno, a pessoa pode pensar que não é nada demais ou que pode estar relacionada mais à dor de cabeça e, de repente, perde completamente a visão, às vezes de um olho ou de parte da visão. Então, quando acontecerem essas alterações visuais, é importante também se procurar um Pronto-Socorro, de urgência, fazer o diagnóstico.

Principalmente, pessoas de mais idade, é sempre importante ter uma avaliação reumatológica para essa possibilidade, porque existe tratamento com altas doses de corticoide, que inclusive pode até reverter aquela parte da visão que foi perdida. Logo, é bastante importante ter essa noção de que existe essa doença e que precisa ser feito o diagnóstico também de forma rápida e assertiva.

Relação com o Nervo Óptico

Outro local que pode ser acometido na parte dos olhos é o nervo óptico – o principal nervo, que sai do cérebro e vai até o olho – que leva, digamos assim, a captação da imagem do olho até o cérebro.

Quando você tem inflamação desse nervo óptico, pode haver muitas alterações da formação da imagem. Então, muita das vezes pode ter diminuição da acuidade visual ou ver as coisas de forma distorcida, mas uma característica bastante interessante da dor, quando há a inflamação desse nervo óptico, é que existe dor ao movimentar o olho.

Então, você está, por exemplo, tendo alguma alteração visual e percebeu que, dependendo de como olha, começa a sentir dor; você movimenta os olhos e isso faz desencadear a dor, é importante ficar de olho na possibilidade de que seja uma inflamação do nervo óptico.

E a principal doença reumatológica associada a essa inflamação é o lúpus. Então, o lúpus eritematoso sistêmico – nome completo da doença – pode causar inflamação nesse nervo. Outra doença autoimune, mas não é reumática, principalmente neurológica, é a esclerose múltipla, que igualmente pode ter esse acometimento. Existem outras doenças também, que são mais específicas, que o pessoal da Neurologia pode conversar um pouco mais acerca disso.

Pseudotumores

E por último, eu queria falar um pouquinho sobre, na verdade, a dor que não necessariamente é no próprio olho, mas sim ao redor ou por trás dele, e pode estar associada à inflamação e à formação do que chamamos de pseudotumores, que é a inflamação tanto dos músculos, quanto das estruturas que estão ao redor do globo ocular.

Vasculite ANCA Associada

A principal doença reumática, que está envolvida com a formação ou inflamação desses tecidos periorbitários, é a chamada vasculite ANCA associada. Essas vasculites – mais uma vez vou falar, vasculite significa doença que inflama o vaso sanguíneo – são doenças eminentemente reumáticas e, como eu já falei, geralmente estão associadas com inflamação tanto da parte do nariz quanto da pulmonar, do rim.

Então, sempre que tiver acometimento do pulmão ou do nariz, como, por exemplo, formação de coágulos pelo nariz, infecções, sinusite de repetição ou uma doença renal, e tiver uma inflamação ou dor nessa região periorbitária, sempre temos que ficar de olho para possibilidade de que possa ser uma ANCA associada ou uma vasculite de uma forma geral.

Relação Entre Dor nos Olhos e Doenças Reumáticas

Eu queria deixar uma última mensagem sobre essa relação entre queixas oculares e doenças reumáticas, de que precisamos sempre olhar o todo. Então, quando um órgão está inflamado, doente, não temos que olhar só para aquele órgão, precisamos ver quais os outros problemas, que muita das vezes são negligenciados.

Às vezes, quando você tem uma alteração visual, geralmente corre, porque tem medo, por exemplo, de perder a visão, mas comumente negligenciou uma dor articular, que estava tendo sensação de olho ou boca seca há muito tempo.

Ou então, você negligenciou que tem um quadro diarreico, lesões na pele que não melhoram, que tem, digamos assim, alterações de sinusite de repetição. E, de repente, quando vê que tem a possibilidade de ficar sem a visão, você fica muito mais preocupada e procura o especialista ou uma urgência, uma emergência.

Mas sempre quando você falar, principalmente para o seu oftalmologista, sobre essas queixas oculares, fique atento aos outros sintomas para que o especialista possa desconfiar de que essa doença que é do olho, na verdade, pode ser do corpo inteiro e que precisa ser diagnosticada para que possamos ter um tratamento mais assertivo e que você não tenha complicações relacionadas a essa doença.

Assista ao vídeo e saiba mais:

Agradeço pela atenção de vocês. Se gostaram do conteúdo, por favor, comentem e compartilhem com os seus amigos e familiares.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:

Sobre o Autor:
André de Paula Silva Ramos

CRM: 164.462

Médico no BP Mirante, BP Paulista e São Luis Morumbi. Possui Certificado pela EULAR (Liga Europeia de Reumatologia). Reumatologista especializado em Lupus, artrite reumatoide, artroses, osteoporose, diagnóstico diferencial de fibromialgia, doenças autoimunes e fibromialgia.








Gostou do artigo? Deixe o seu comentário:

Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Não é permitida publicidade (links, banners, etc) na plataforma. O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.

Entre em contato pelo WhatsApp! (11) 96581-5547
Porquê vale a pena um médico particular ?
Porquê fazer um exame no particular ?