Como Evitar a Procrastinação

Procrastinação – Quando o Perfeccionismo Atrapalha


Se você fica enrolando para fazer as coisas e acha que isso é perfeccionismo, fique mais até o final deste artigo para entender a verdadeira causa da Procrastinação e a relação com o Perfeccionismo. A Lara Miranda irá falar mais sobre isso hoje, que é psicóloga, tem formação em Coaching Cognitivo e trabalha na Clínica Regenerati, em São Paulo, e na Clínica Clinicorpo, em Anápolis, Goiás.

Já percebeu que tudo que acontece na sua vida você pode ter uma posição ativa ou passiva? Mas quando tomamos a posição ativa, o quanto os resultados mudam? Quando deixamos de ser fruto do meio, fruto do ambiente, e que nos posicionamos diante do que esperamos, planejamos, sonhamos?

Relação Entre Procrastinação e Perfeccionismo

Hoje, vamos falar um pouquinho sobre o perfeccionismo como justificativa para procrastinação. Um tema muito presente, atual, muito ouvido no consultório, porque as pessoas usam muito a justificativa de querer perfeito, 100%, de querer o resultado, e ficam adiando que façam o passo a passo para conquistarem suas metas.

Temos que pensar que existem planejamentos nas nossas vidas que acontecem no curto, no médio e no longo prazo. Então, às vezes, eu faço o planejamento do meu dia hoje e esse eu não tenho muita dificuldade de executar: já saí de casa, fui para o trabalho, tenho o compromisso de levar o filho na escola e do horário de buscar, eu tenho compromisso com alguma consulta, preciso ir ao supermercado… Isso é um planejamento de curto prazo.

Teste de Sonolência Diurna
Teste Epworth, determina o grau de sonolência diurna. Não somente para apneia, outras patologias também podem dar sono durante o dia

Esses, normalmente, são projetos mais alcançáveis do que quando falamos em médio ou longo prazo. E a procrastinação começa a aparecer quando vêm os projetos de médio e longo prazo. Até porque existem vários fatores que entram nisso; entramos em uma situação de que “eu tenho tempo para fazer, vou deixar isso para depois”; “hoje eu estou cansada”; e sempre amanhã, amanhã, amanhã.

Exemplos clássicos que vemos sobre isso: o projeto de procurar uma dieta, uma academia, vai ser sempre na próxima segunda-feira; então, existe uma crítica inclusive de que segunda-feira é o dia oficial da dieta, mas as pessoas estão sempre jogando para frente.

E existem eventos sabotadores. O que são eventos sabotadores? Você tem uma festa de aniversário para ir e eu falo que um dos piores lugares para mantermos dieta é festa de aniversário de criança: cheia de docinhos, guloseimas, tentações; então o que acontece? Você vai procrastinar e jogar para a outra semana aquele projeto que você já até passou com uma nutricionista, tem todo um planejamento, mas houve um fator sabotador.

Como tem também quando queremos fazer um planejamento financeiro; então começa black Friday da vida e vemos muitas promoções, muita coisa que estávamos esperando em um preço legal, interessante, e já saímos de novo do roteiro.

Então, o perfeccionismo, nesse sentido, eu diria: eu sigo a dieta 100% do que me foi orientado pela nutricionista, guardo aquela porcentagem que pensei do meu salário mensal ou eu não faço nada. Também conhecido como o tudo ou nada; pensamento tudo ou nada.

Exemplos na Prática

Vemos isso acontecendo nas diversas áreas das pessoas, tanto na pessoal – esses dois exemplos que acabei de falar com vocês –, quanto no trabalho, na vida acadêmica, às vezes até nos relacionamentos, do tipo: “ah, eu preciso ligar para minha amiga porque foi aniversário dela” ou “recebi uma mensagem, mas agora estou ocupada, não consigo responder e deixo para depois”.

Problemas com produtividade ? Isso pode ser mais grave do que você imagina!
Um checkup neurológico pode te ajudar te diversas maneiras e te fazer produtivo como nunca! Experimente e venha na Clínica Regenerati.

E esse depois, se não houver essa organização, muitas vezes percebemos que vai passar e dependendo do compromisso que você tinha, acaba se tornando uma coisa meio comprometedora. Não dá para esquecer o aniversário de um tio, de uma tia, simplesmente falar “ah, eu deixei para depois” e lembrar um tempo mais tarde, porque talvez a outra pessoa não vai ficar muito legal com isso.

Como Evitar a Procrastinação

Então, vamos pensar como fazemos para evitar isso em diversas áreas. A procrastinação vem com: “eu deixo para depois” e, normalmente, acontece você passando a tarefa na frente daquilo que realmente precisa fazer, mas não necessariamente tarefas que não sejam importantes.

A questão é que até encontramos justificativa para a ação de procrastinar, do tipo: “eu tinha que ir para academia, mas o meu trabalho me exigiu uma hora extra, então eu vou para academia depois”.

Só que o fato de não ir para academia agora, inclusive começa a gerar um desconforto em você, porque não está satisfeita com o seu corpo, está sentindo dor, precisa procurar academia por uma parte do seu tratamento, e assim você entra na procrastinação, sem ter resultado, e começa a cobrar de si mesma.

Logo, na maioria das vezes, quem apresenta esse comportamento de procrastinação tem uma cobrança muito grande e essa cobrança vai impactar no sentido dela se ver como uma pessoa sem resultados. Isso já começa a afetar a autoestima e disso surge a justificativa de não conseguir aquele resultado que esperaria, te leva a ficar adiando todos os seus projetos.

Então, o lema seria: comece do começo, comece agora, porque só assim você vai conseguir o resultado. Não adianta esperar que o seu chefe, a sua família vão te ajudar, porque quem tem que, vamos dizer, “engatar a primeira e dar a arrancada”, é você mesma.

Se não for você, vai ver sempre o ambiente te sabotando para algumas coisas e essa hora que é difícil estipular ou não, determinar um limite daquilo que você deve ou não fazer para criar o seu hábito e evitar a procrastinação.

Fatores que Desencadeiam a Procrastinação

Existem também algumas condições que favorecem mais ainda. Vamos imaginar que você está em uma faculdade e tem uma disciplina em que não se identifica com ela e nem com o professor, então está associada à falta de motivação.

Porque estamos falando de procrastinação só quando você tem uma meta, mas a disciplina, apesar de termos a meta de precisarmos concluir aquilo porque faz parte da grade acadêmica, muitas vezes, nos questionamos: “por que eu tenho que estudar isso? Isso não tem nada a ver com a minha área, eu não tenho interesse na minha área”, então não vemos um elo, uma ligação.

Talvez, depois de passar por aquilo, você vai entender. Isso aconteceu comigo; eu lembro que quando comecei o curso de Psicologia, olhei a grade e tinha Estatísticas I, II e III, e falei: mas o que Matemática tem a ver com Psicologia, área de humanas? Ainda eram três períodos.

Só que ninguém explicou para nós o porquê; quando finalizamos a parte de Estatística, começamos a estudar teste psicológico. E teste psicológico, a maioria ou a grande parte, é feito com tabulação, então tínhamos que entender de tabela para podermos fazer o resultado do teste.

Ou seja, quando eu fiz a Estatística, não sabia qual era o objetivo e apesar de não me identificar inclusive com a Matemática, depois, mais adiante, percebemos qual era a necessidade daquilo.

Então, quando você não se identifica, não tem a motivação, não entende o contexto, quando você não sabe para que usar aquilo, só vão aumentando os fatores sabotadores, que fazem com que você vá jogando para frente.

Às vezes, você faz a matéria de qualquer jeito, “ah, eu preciso só da média para passar tudo”; chega o momento em que você fala “e agora? Eu não domino a tabela, não domino qualquer outro assunto que seja da área de vocês mesmos”; e como vamos fazer?

Procrastinação e as Fases da Vida

Então, isso tem muito a ver com o momento de vida. Vemos procrastinação na infância; alguns exemplos: a mãe determina que a criança vai jogar uma hora de videogame; deu uma hora marcada no relógio, a mãe começa “desliga esse videogame”, “daqui a pouco, mãe”.

“Desliga esse videogame” e não sei nem quantas vezes, dependendo da estrutura da casa, da família, essa mãe precisa repetir para o filho que está na hora de desligar o videogame, porque precisa tomar banho, vai jantar ou porque precisa estudar, alguma coisa assim. Então, ele está procrastinando, porque o interesse dele é no jogo, não é em tomar banho, fazer tarefa, esse tipo de coisa. Então, vemos isso desde a infância.

Começamos a perceber, na adolescência; você quer muito uma coisa, mas associa tudo ao contexto de que sua mãe não deixa, você não se torna ativo diante da situação e a situação nem permite muito também essa independência, porque tem que ter um diálogo muito entrosado, muito alinhado com o filho; o que aquele momento de vida dele permite, o que não permite.

Mas ele acaba usando isso para procrastinar, do tipo: “ah, mãe, então se eu não posso ir para a festa com meu amigo, você me cobra que arrume a casa? Por que eu posso ter alguns compromissos de arrumar a casa, que já não são típicos da infância, mas eu não posso ter o direito da liberdade que o compromisso de arrumar a casa de repente, colocaria para você?”. Então, sem dúvida nenhuma, é uma dificuldade que vemos muito presente.

A pessoa chega e fala assim: “não, mãe, eu não limpei a casa porque não tinha determinado produto que estamos acostumados a usar”. Então, tem sempre a justificativa e o perfeccionismo de que não vai sair do jeito que deveria ou como esperaria que fosse; a pessoa só vai adiando as coisas.

Situações de Médio e Longo Prazo

Percebam que estou falando de coisas muito imediatas, mas o médio e o longo prazo tendem a fazer com que a pessoa não alcance essas metas. Essa é a grande importância, evitar a procrastinação para não fazer uma leitura de você como incapaz, do tipo: “não adianta eu sonhar, planejar, querer, porque nada na minha vida dá certo”; “por que todo mundo consegue, eu não consigo?”; “porque o meu primo, meu tio e o meu irmão têm resultado, eu não tenho”; “eu sou uma pessoa sem sorte”; esse tipo de coisa.

E isso é muito importante você saber, porque quanto mais imediato for o seu comportamento diante das tarefas que precisa executar, melhor vai ser o seu resultado. Só que as pessoas também acreditam que se alguma coisa não deu certo, aquilo é um fracasso. E eu sempre converso: “vamos olhar o que aconteceu para não ter dado certo” e ainda faço o sinal de aspas no ar.

Por quê? Não ter dado certo é um resultado. Vemos isso muito na área da terapia cognitiva, na área do Coaching, porque analisamos o que aconteceu para o seu plano não ter dado certo, para você não ter alcançado a sua meta.

Só que isso serve como um aprendizado. O que não dá é para você reconhecer que fez alguma coisa que não te levou aonde queria, não alcançou o que queria, mas você continuar repetindo o comportamento; até porque depois ainda vem uma ideia: “ah, mas eu já sabia disso, só que continuei fazendo”.

Agora, existem pessoas que, às vezes, de crianças, eram muito bagunceiras, as mães reclamavam o tempo inteiro, não davam conta da organização, menino não fazia nada que mandava… e vai crescendo e começa a desenvolver dentro da própria personalidade dele, padrão de comportamento, reconhecer o que precisa, o que não precisa.

Às vezes, vemos histórias de gente que não tinha nenhum compromisso com organização, com planejamento, e que na vida de adolescente e de adulto, muda totalmente. Isso vai ser muito governado pelas experiências da vida.

Então, pode ter uma pessoa que nunca colocou uma roupa suja em um cesto de roupa suja no banheiro. Mas, na vida adulta, ela tem o lugar da roupa suja, da roupa que vai poder usar de novo, tem o guarda-roupa em que a roupa está sempre pendurada.

E isso tem a ver, às vezes, com a maneira que é a rotina dela. Você fala assim: “nossa, mas essa pessoa só consegue se organizar com a rotina dela, com a escolha de roupa, em saber o que vai comprar, lavar, tudo, se tiver nesse esqueminha de organização”? Provavelmente sim, porque isso se torna um padrão de comportamento. E se isso não acontecer, vai levar a pessoa a procrastinar.

Como assim? Ela fica de frente ao guarda-roupa, onde estão misturados o que é roupa de trabalhar, de sair, e ela não consegue se decidir em relação ao que usar, a hora que usar, vai acabar perdendo tempo, às vezes, dependendo do trabalho, do ritmo de vida, esse tempo nem existe mais.

Então, o nosso comportamento define muito em como nos ajudar com essas questões. Mas ainda pensamos assim: “é possível que eu me torne um procrastinador ou um perfeccionista só quando estiver na faculdade? Ou só quando eu já estiver trabalhando?”, “não, é só com a minha casa”? Às vezes, falamos “não, o fulano é muito enjoado com o carro dele”.

Isso vai de acordo com os valores das pessoas. Normalmente, quanto mais ela dá valor aquela conquista, aquele momento, aquela experiência, mais vai cobrar de si o perfeccionismo. Só que eu ainda falo muito que o perfeito para mim pode não ser perfeito para você. E ainda temos que entender o que é o perfeccionismo dentro da rotina da pessoa com quem estamos conversando, porque isso ainda influencia.

Dicas de Como Impedir a Procrastinação

E o que pensamos do que é um fator que pode impedir a procrastinação? Porque a procrastinação como justificativa para o perfeccionismo vai sabotar você. Então, o que fazemos? Fazemos o planejamento: quanto mais claro, quanto mais objetivo for o seu planejamento, menos você tende a procrastinar.

Às vezes, você recebe uma tarefa e ela não está definida ou bem determinada, muito clara, pergunte; pergunte para o seu professor, para o seu chefe, porque quanto mais dados tiver, menos você vai procrastinar.

Identifique no horário do seu dia o momento em que você tende a procrastinar mais; então tem pessoa, por exemplo, que eu falo que é muito mais produtiva de manhã do que depois do almoço, tem pessoa que é mais produtiva à noite.

Reconhecer esse seu momento de vida é outra coisa muito interessante para evitar a procrastinação. Aquilo que é difícil para fazer é muito mais interessante você colocar no horário em que é mais proativo do que naquele, por exemplo, em que, vamos imaginar: se você almoça e logo depois sente um sono, então você vai ter uma questão fisiológica influenciando no seu comportamento e isso também vai influenciar.

Alimentação influencia? Para algumas pessoas sim. Por isso eu estou falando: reconhecer você, reconhecer as suas necessidades, o ponto alto do seu dia, o ponto que você não está tão proativo, vai ser determinante também.

Concluindo

E ainda pensamos na questão de como impedir o comportamento da procrastinação e do perfeccionismo. Vocês já pensaram, enquanto eu estou falando, sobre o que é o conceito de perfeccionismo? Então, a dica que eu acho muito legal é essa: o perfeccionismo, eu parto do princípio de que o perfeito nem sempre existe ou quase sempre é inalcançável, porque senão entramos em uma condição de que não tem nada para melhorar.

Eu escutei diversas vezes de professores que não davam nota 10,0 para um aluno – principalmente quando era uma nota objetiva e a pessoa tinha que dar um conceito, alguma coisa assim –, exatamente por isso, porque sempre temos coisas para melhorar.

O nosso perfeccionismo está relacionado ao jeito que traçamos o nosso dia a dia; a maneira que eu organizo a minha vida, que eu me envolvo com os meus compromissos, de forma com o resultado. Então, para mim, o conceito do perfeccionismo está relacionado a isso: tem que estar tudo lindo, organizado, o meu tem que ser o melhor.

Mas tudo isso se for conteúdo seu. Tem pessoas que falam: “o meu desempenho tem que ser melhor do que o da equipe”, mas usam essa ideia, esse pensamento, para se colocarem para baixo, porque não acreditam nelas mesmas, então já vem a procrastinação.

Se eu uso o conceito “eu quero ser o melhor da equipe” como um desafio e sei que à medida que sou desafiada, eu dou além de mim, faço todo meu esforço, a velha: “tarefa dada, tarefa cumprida”, então, se eu reconheço isso, vou usar essa ideia de que eu quero ser a melhor.

Porém, esse é um perfeccionismo que se encaixa no meu modelo. Vamos pensar em qual é o perfeccionismo que se encaixa no seu modelo. Vamos partir disso, você faz essa leitura que estou dizendo sobre reconhecer os seus momentos proativos, o seu momento mais produtivo.

Encaixa no seu modelo de execução, de obter resultado, que você vai entender isso, vai conseguir diminuir muito, até que comece a eliminar a procrastinação, que é um hábito, um treino, e você vai ficar muito mais satisfeito com o seu resultado.

Se você gostou deste artigo ou tem alguma dúvida, não se esqueça de deixar seu comentário; participe!

Assista ao vídeo e saiba mais:

Mais Informações sobre este assunto na Internet:

Sobre o Autor:
Lara Beatriz Siqueira Miranda

CRP: 06/000717IS

Psicóloga com experiência hospitalar no grupo de obesidade, cirurgia bariatrica e Coach profissional com certificação internacional. Especialista em Terapia Cognitiva-Comportamental e Terapia para perda de peso.









Gostou do artigo? Deixe o seu comentário:

Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Não é permitida publicidade (links, banners, etc) na plataforma. O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.

Entre em contato pelo WhatsApp! (11) 96581-5547
Porquê vale a pena um médico particular ?
Porquê fazer um exame no particular ?