Medicamentos para Tontura

Principais Medicamentos para Tontura [Labirintite]


Se você quer saber quais são os Principais Medicamentos para Tontura e Labirintite, fique até o final deste artigo que o Dr. Willian Rezende do Carmo, médico neurologista e que no seu canal do YouTube fala sobre Dor, Sono, Parkinson, Emoções e Neurologia Geral, vai abordar sobre isso hoje.

Principais Tipos de Tontura

Primeira coisa antes de dizer simplesmente quais são os principais medicamentos para cada tontura ou labirintite, temos que dar uma selecionada nas tonturas para podermos direcionar o que é o tratamento de cada uma.

Das principais tonturas, temos as labirínticas, que são as do labirinto propriamente, que a principal é vertigem posicional paroxística benigna, aquela em que mexemos a cabeça e fica girando, é a rotatória, ou quando tem uma infecção, uma inflamação no ouvido que fica tendo a labirintite propriamente, que a pessoa vai saindo de lado, fica girando tudo.

Tem a tontura miofascial, que é aquela do músculo do pescoço ou da mandíbula que fica a pessoa apertando muito os dentes ou contraindo muito os músculos do pescoço. E essa contratura excessiva não deixa a pessoa ter uma percepção e uma coordenação correta da visão e do equilíbrio.

Teste de classificação de tonturas
Ajuda a ter um norte na classificação da tontura do paciente.

Tem a tontura que é da neuropática, a tontura dos neurônios, que é relacionada à neuropatia periférica, que manda os sinais para o cerebelo, ou da lesão do próprio cerebelo. São doenças relacionadas aos nervos periféricos, como as neuropatias, polineuropatias ou a do próprio cerebelo, onde chega a informação desse neurônio, que seria um AVC ou doenças relacionadas ao cerebelo.

Tem a tontura vascular, que é aquela que é do baixo fluxo de sangue no cérebro, que pode ser desde doenças que afetam a passagem de sangue para o cérebro até doenças cardíacas ou neuromediadas que fazem abrir os vasos e não chegar tanto sangue ao cérebro.

E tem as tonturas da parte psíquica ou emocional, ou também a chamada vertigem fóbica ou tontura fóbica.

Labirinto

Para cada uma dessas vamos dizer quais são os principais medicamentos, como as tonturas labirínticas, que são as do labirinto, as ditas “labirintites”, mas a mais comum delas é a vertigem posicional paroxística benigna, que é relacionada com os movimentos da cabeça, a pessoa, quando rola na cama, tem a tontura e ela é rápida.

Betaistina

Temos a Betaistina: é a molécula mais utilizada de todas; por exemplo, é o Labirin ou Betaserc. Ela tem uma ação anti-histamínica, que é de antialérgico, mas essa não faz contra alergia, faz abrir a microcirculação do ouvido e do labirinto, e isso ajuda a melhorar a função do labirinto, tanto que é um medicamento extremamente específico para o labirinto.

E pode ter, como efeito colateral, comumente, dor de cabeça, especialmente em quem tem genética de enxaqueca, porque como causa uma vasodilatação, o aumento do fluxo sanguíneo abrupto pode acabar provocando dores de cabeça.

Cansado de sempre viver com tontura e receber só diagnóstico de labirintite ?
O tratamento correto para a tontura vem com o diagnóstico correto. Saiba mais marcando uma consulta na Clínica Regenerati.

Flunarizina e Cinarizina

Temos também a flunarizina e a cinarizina, que são da família dos bloqueadores de canal de cálcio – o cálcio que está em proporções minúsculas nas células e fora delas. Se bloqueia o canal de cálcio, inibe a ativação de neurônios e até mesmo em relação aos vasos, e isso acaba melhorando a tontura do labirinto, porque melhora também a circulação, como se desse uma anestesiada no labirinto.

A flunarizina é mais conhecida como Vertix, a cinarizina é mais conhecida como cinarizina mesmo, e elas podem dar efeitos colaterais, como, por exemplo, parkinsonismo, sintomas parkinsonianos de tremor, rigidez, lentidão.

Tanto que se a pessoa está tendo tonturas e o médico manda remédio para “labirintite” e dá a flunarizina e a cinarizina, e a pessoa fica mais rígida, mais trêmula e não melhora nada da tontura, tem que pensar na possibilidade da Doença de Parkinson como causa da tontura da pessoa.

E também, a flunarizina e a cinarizina podem ser utilizadas como prevenção de enxaqueca. Olha que interessante, como ela causa tipo uma paralisia dos vasos, nesse caso, melhora, pode prevenir a enxaqueca. Não é muito utilizada; eu particularmente quase nunca utilizo a flunarizina como um medicamento preventivo para enxaqueca devido aos efeitos colaterais.

Dimenidrinato

Outro medicamento para as vertigens, as tonturas do labirinto, é o dimenidrinato, o famoso Dramin. O Dramin é um inibidor do sistema nervoso central, ele acaba inibindo o sistema nervoso central como um todo, tem um efeito anticolinérgico, antiemético e anti-histamínico.

O anticolinérgico dele acaba diminuindo a atividade do tubo digestivo, acaba fazendo a pessoa ter vários outros efeitos que acabam paralisando atividades do sistema autônomo parassimpático e isso acaba também melhorando tontura, como efeito anticolinérgico no sistema nervoso central – isso inibe também a tontura de uma maneira geral; ele inibe como efeito antiemético e anti-histamínico.

O dimenidrinato, o Dramin, acaba até dando um efeito de anestesia do labirinto, e como anestesia o labirinto, ele melhora bastante essas tonturas. Tanto que quando é uma tontura muito grave, que a pessoa foi para o Pronto-Socorro, o Dramin é extremamente bom para poder diminuir os efeitos dessa tontura do labirinto em Pronto-Socorro, ele é muito potente mesmo.

Meclizina

Outro medicamento é a meclizina, por exemplo, o Meclin, que tem um efeito anticolinérgico e antiemético. Foi muito indicada para as náuseas de quimioterapia, mas acaba servindo também para as tonturas relacionadas ao labirinto.

Miofascial

Se a tontura é relacionada à síndrome miofascial, que é a do músculo contraído, rígido, temos que utilizar relaxantes musculares.

Ciclobenzaprina

Por exemplo, a ciclobenzaprina é um relaxante muscular de ação central, ela faz com que elementos centrais do cérebro, que mandam os músculos contrair, pararem de enviar esse sinal e relaxar o músculo. Acaba que, como efeito colateral, vem também a sonolência, porque o relaxante muscular de ação central acaba dando certo relaxamento e certa sonolência, tanto que tem que ser usada, normalmente, no final do dia.

Carisoprodol

Outro relaxante muscular, só que de ação periférica, que atua já no músculo mesmo, é o carisoprodol. Ele é mais raro de achar isoladamente, é muito comum de vir junto de outros medicamentos, um anti-inflamatório, uma vitamina, uma Dipirona, mas é um relaxante muscular periférico que também funciona e pode colaborar nessa tontura relacionada ao músculo rígido.

Lidocaína

Outro medicamento, mas esse tem que ser aplicado por médicos, é a lidocaína. A lidocaína é um anestésico local, que você põe nos músculos, relaxa o músculo e também inibe a ativação em uma recontratura muito forte logo depois. E ela é muito legal, porque se a pessoa está tendo aquela tontura e você a aplica, seja na musculatura da mastigação ou na do pescoço, o paciente fala “nossa, melhorou a tontura“.

Toxina Botulínica

E um relaxante muscular muito mais potente é a toxina botulínica terapêutica, como, por exemplo, o botox, que você pode aplicar nos músculos que ficam constantemente contraídos para que evite a contratura excessiva dele por um tempo de quatro a seis meses, e assim acaba evitando novamente os sintomas da tontura relacionada à contratura muscular excessiva.

Você que está lendo o artigo dos medicamentos para tontura, escreva nos comentários o que está achando do conteúdo, quais são suas dúvidas ou o que já utilizou de medicamentos para tontura.

Neuropática / Cerebelar

A respeito da tontura neurológica, que seria de doenças dos neurônios, como as neuropatias periféricas ou patologias relacionadas ao cerebelo – que é o centro processador da coordenação do corpo –, normalmente, as lesões neurológicas, temos que tirar o fator que está agredindo, tratamos a doença específica que faz a lesão e a agressão, tentamos dar um estimulante para o neurônio se recuperar.

Vitaminas B1, B6 e B12

Nas neuropatias periféricas, nos nervos, são comumente utilizadas as vitaminas do complexo B, especialmente a B1, a B6 e a B12. As vitaminas B1, B6, e B12 são muito comuns de serem encontradas em comprimidos, mas especialmente boas em injeções, como um clássico, o citoneurin e vários outros.

Mas isso não é só de injeção, existe a forma oral, mas comumente e até mesmo por uma reposição mais rápida das vitaminas, recomendamos as vitaminas do complexo B de forma injetável, a B1, B6, B12. E isso acaba melhorando os neurônios dos nervos periféricos e quando a pessoa tem sintomas de tontura relacionada às neuropatias periféricas.

Medicamentos para Tontura

Terapêuticas de Reabilitação

Em relação ao cerebelo, normalmente são lesões como AVC, tumores ou traumas. Nesse caso, normalmente não tem tantos medicamentos, pode tomar algum medicamento anticonvulsivante caso tenha crise convulsiva, mas se não tem, o que tem que ser feito é a reabilitação, que funciona muito, traz muito benefício para quem tem esse tipo de tontura.

Vascular / Fluxo Sanguíneo Cerebral

Outra causa de tontura é a do baixo fluxo sanguíneo cerebral. Pode ser tanto por obstruções dos vasos como, o mais comum, de medicamentos ou outras situações que acabam dilatando os vasos, caindo a pressão, e por cair a pressão, o sangue não passa bem na cabeça e isso dá uma tontura.

Retirar Medicamentos

Então, nesse caso, normalmente, não é tomar medicamentos, é tentar retirá-los. Muitas vezes, eu tenho que ficar buscando medicamentos que estejam em excesso e causando uma queda de pressão, e isso acaba causando a tontura.
Por exemplo, às vezes também, a pessoa tem uma queda de pressão quando tem refeições muito copiosas, com carboidrato, come uma carga de carboidrato muito grande e o sangue vai muito para o tubo digestivo.

E a subida muito rápida da glicose e da insulina dá uma queda de fluxo sanguíneo no cérebro, que pode dar uma tontura, uma sonolência. E muitos medicamentos, especialmente em idosos, podem deixar a pressão muito baixa em certo momento do dia e o fluxo sanguíneo cerebral fica baixo e a pessoa acaba tendo tonturas.

Fludrocortisona

Se já foi organizado tudo isso e ainda acaba tendo a tontura do baixo fluxo sanguíneo cerebral, ministramos um medicamento como a fludrocortisona, o Florinefe. Ministramos 0,1 mg pela manhã cedo ou pela manhã e logo de tarde, às vezes pode ser mais, mas normalmente não deixamos à noite, porque senão acaba subindo muito a pressão da pessoa durante a noite, e isso, o que faz? Acaba juntando mais líquido dentro dos vasos, os vasos ficam com volume maior de água e isso melhora a circulação do cérebro.

Piridostigmina

Tem também a piridostigmina, também o Mestinon. Pode ter um efeito anticolinérgico que ajuda a melhorar o fluxo, um inibidor da acetilcolinesterase que acaba estimulando o efeito colinérgico e o fluxo sanguíneo cerebral, de uma evidência menor, utiliza-se ele menos, mas quando não foi suficiente com a fludrocortisona, podemos associar ela também.

Psíquica / Emocional

E tem também a tontura de origem psíquica, que é uma tontura comum, é a emocional ou a da vertigem fóbica, é aquilo que causa como se fosse um “pânico” na pessoa, ela acaba tendo as emoções de uma maneira que vem tão forte, que ela sente uma tontura mesmo, fica desequilibrada, tonta, troca os passos e é uma nítida sensação de tontura, mas associada ao medo, ao pânico ou às emoções fortes.

Clonazepam e Alprazolam

As pessoas podem ter noção como que essa tontura existe, como, por exemplo: se alguém está em um lugar muito alto e olha para baixo, e dá uma sensação de tontura, essa tontura é o que a pessoa que está com alguma questão emocional fica sentindo o tempo todo, mesmo que não esteja em um lugar alto.

E para isso, tem que utilizar medicamentos que façam inibir as emoções excessivas do medo, da ansiedade, do pânico, como o clonazepam, o alprazolam, que são medicamentos da família dos benzodiazepínicos, que atuam no receptor gaba e acabam causando uma inibição do sistema nervoso central.

Clonazepam é o famoso Rivotril, por exemplo, e alprazolam é o Frontal, por exemplo, e acabam fazendo essa inibição do sistema nervoso central, diminuindo assim as emoções fóbicas e ansiogênicas, e atuam também como relaxante muscular.

Não pode tratar as tonturas psíquicas e emocionais somente com os benzodiazepínicos, clonazepam e alprazolam; é importante que entre também algum medicamento que vá tratar as emoções em médio e a longo prazo, como os antidepressivos.

Mirtazapina

E antidepressivos que acabam atuando muito bem também nas tonturas são os que têm um efeito em um foco maior sobre a ansiedade e a inibição do sistema nervoso central, e até mesmo com efeito anticolinérgico, como, por exemplo, a mirtazapina.

Ela é muito boa para até mesmo induzir o sono e reduzir a ansiedade de maneira global, e tem vários exemplos, como Remeron, Razapina, Menelat, etc.

Paroxetina

Outro antidepressivo focado, por exemplo, no pânico, nas vertigens fóbicas, é a paroxetina. A paroxetina também tem esse efeito anticolinérgico e é boa para ansiedade também, e tem várias marcas, como Paxil, Paxtrat, etc.

Assista ao vídeo e compreenda estas informações:

E você que está lendo o artigo, se conhece alguém que tenha algum tipo dessas tonturas, pode enviar o link desse conteúdo para ela, pois pode estar ajudando-a a compreender melhor a tortura dela e até mesmo como fazer algum tratamento melhor do que o que ela esteja tendo atualmente.

E se gostou do conteúdo, dê aquele like e compartilhe, pois conhecimento, quanto mais compartilhado, melhor para todos.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:

Sobre o Autor:
Willian Rezende do Carmo

CRM: 160.140
RQE: 50.546

Fundador da clínica Regenerati. Médico do Sirio Libanes, BP Mirante e Hospital Alemão Oswaldo Cruz. Neurologista especializado em dor, sono e disturbio do movimento (Parkinson e tremor).








Precisa de ajuda profissional relacionada a Tontura ? Não se preocupe, marque sua consulta agora mesmo!

Gostou do artigo? Deixe o seu comentário:

Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Não é permitida publicidade (links, banners, etc) na plataforma. O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.

Entre em contato pelo WhatsApp! (11) 96581-5547
Porquê vale a pena um médico particular ?
Porquê fazer um exame no particular ?