Aneurisma cerebral – Causas e Localização


Falar sobre aneurisma cerebral é muito importante, pois, apesar de ser um assunto pouco discutido, ele é muito prevalente na sociedade. Sabe-se que hoje, entre dois e cinco por cento da população mundial tem aneurisma e desconhece que tem.

Existem tipos específicos, como por exemplo o sacular, o fusiforme e o tipo blister. Sendo assim, é preciso saber como ele se apresenta, como é feito o diagnóstico e como é o seu tratamento.

Aneurisma cerebral

Três tipos de aneurisma

Conforme já citado, existem três tipos de aneurisma e são eles o sacular, o fusiforme e o tipo blister.

Classifique a sua dor de cabeça
Está com dores de cabeça e não sabe o que pode ser ? Faça o nosso teste neurológico para te ajudar a classificar a sua dor de cabeça.

O aneurisma é assintomático, tem em média entre três e seis milímetros e normalmente é descoberto de forma acidental.

O diagnóstico é feito através de exames de imagem, como por exemplo a angiotomografia e a angioressonância, que são exames não invasivos. Ou seja, através de imagens do sistema nervoso é possível constatar a existência do aneurisma.

O aneurisma dá dor de cabeça?

O aneurisma cerebral é mais prevalente em mulheres, que naturalmente possuem mais dores de cabeça, enxaqueca e cefaleia tensional. Contudo, o aneurisma somente causa dor de cabeça no momento de sua ruptura, ou seja, somente a sua existência não causa dor ao paciente.

Aprenda como tratar a dor de cabeça aguda
Está com fortes dores de cabeça e não sabe o que fazer? Baixe o e-book e aprenda a reconhecer os sintomas e realizar os primeiros tratamentos.

A doença é considerada um acidente vascular encefálico hemorrágico. A hemorragia que advém do aneurisma acomete quinhentas mil pessoas ao redor do mundo, todos os anos. Esse dado corresponde a pessoas que não sabiam que tinham o aneurisma.

Quando essa condição clínica é conhecida através de um exame de imagem, ele pode ser tratado de uma forma muito mais eficiente do que se ocorrer a ruptura.

Paciente

Vença a dor de cabeça de uma vez por todas
Tem dores de cabeça frequentes que não passam nem com ajuda de remédios? Não perca tempo, agende uma consulta na Clínica Regenerati

Fatores modificáveis e não modificáveis.

A incidência do aneurisma nos pacientes considera fatores modificáveis e fatores não modificáveis.

Os fatores não modificáveis são os fatores genéticos e familiares, ou seja, aqueles que tiverem caso de aneurisma em parentes de primeiro grau (pais e irmãos) devem investigar por meio de exames de imagem se também possuem a doença.

Quais são outros fatores que podem gerar o surgimento de um aneurisma?

O tabagismo, o etilismo crônico, algumas doenças do tecido conjuntivo e rins policísticos.

Após o diagnóstico é preciso iniciar um tratamento?

Não são todos os casos em que o paciente irá precisar realizar um tratamento. A necessidade do tratamento depende do tamanho do aneurisma, se ele for pequeno o caso será de acompanhamento médico e não de tratamento. Contudo, se o aneurisma tiver mais do que três milímetros é necessário tratamento.

É importante ressaltar que o tratamento é muito mais eficaz se feito logo após a descoberta do aneurisma, ou seja, antes de sua ruptura. Além disso, o paciente não terá sua qualidade de vida afetada após o tratamento.

Rompimento

Quais são os tipos de tratamento?

Existem dois tipos de tratamento: o cirúrgico e o endovascular.

O tratamento cirúrgico surgiu entre as décadas de sessenta e setenta e foi a primeira forma de tratamento para aneurisma cerebral.

O tratamento endovascular surgiu em 1991 e atualmente é usado em noventa por cento dos casos na Europa. No Brasil e nos Estados Unidos, o tratamento é usado em cinquenta por cento dos casos.

O tratamento será feito de acordo com o diagnóstico médico e o médico neurologista é o profissional capacitado para definir qual é a melhor opção para o paciente.

Quando tenho dor de cabeça, posso ter aneurisma?

Sim, se a dor de cabeça for algo que você nunca tenha sentido e que fuja completamente de uma dor normal, pode ser que a dor seja causada pela ruptura do aneurisma. Sendo assim, é necessário que o paciente procure imediatamente o hospital, para que seja feito um diagnóstico.

O aneurisma é uma fragilidade da parede da artéria e o seu rompimento causa um sangramento. O cérebro é envolto por uma membrana chamada meninge. O sangramento causado pelo rompimento irrita a meninge e inevitavelmente o paciente sente uma cefaleia muito potente.

No momento da ruptura, são necessários alguns cuidados com a saúde do paciente, pois o quadro pode se agravar. Cerca de vinte e cinco por cento dos pacientes que tem ruptura falecem logo após o acontecimento.

Para os pacientes que sobrevivem a ruptura do aneurisma existem algumas complicações, pois, muitos ficam em estado grave e são tratados em um momento não adequado. São complicações, por exemplo, dor de cabeça intensa, piora importante do quadro neurológico que pode evoluir para o coma, hidrocefalia, estreitamento das artérias cerebrais em função do sangue que está ao redor dessas artérias (o que pode causar isquemias cerebrais graves).

Desta forma, o diagnóstico precoce desta patologia é muito importante para que o paciente receba o tratamento adequado.

Autor: Felipe Vilar Silva


Sobre o Autor:
Willian Rezende do Carmo

CRM: 160.140
RQE: 50.546

Fundador da clínica Regenerati. Médico do Sirio Libanes, BP Mirante e Hospital Alemão Oswaldo Cruz. Neurologista especializado em dor, sono e disturbio do movimento (Parkinson e tremor).





Gostou do artigo? Deixe o seu comentário:

Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Não é permitida publicidade (links, banners, etc) na plataforma. O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.

Entre em contato pelo WhatsApp! (11) 96581-5547
Porquê vale a pena um médico particular ?
Porquê fazer um exame no particular ?