Efeitos do Parkinson na Boca

Mal de Parkinson – Efeitos do Parkinson na Boca


Efeitos do Parkinson na Boca. Se você quer saber como a Doença de Parkinson pode afetar a boca desse paciente, quais são os efeitos na boca do paciente parkinsoniano, fique até o final deste artigo que a Dra. Elisa Macedo, cirurgiã-dentista da Clínica Regenerati, especialista em Próteses Dentária pela USP e que também atende no SUS, no Centro de Especialidades, vai explicar sobre o assunto.

Efeitos do Parkinson na Boca

Hoje, vamos abordar com vocês sobre um tema super legal, que tem bastantes vídeos no YouTube do Dr. Willian, que é o efeito da Doença de Parkinson na sua boca.

O Parkinson é uma doença degenerativa que começa a dar sinais a partir dos 40 – 65 anos de idade. Um dos sintomas mais comuns que as pessoas conhecem são os tremores, mas não é só isso que alguém pode ter: são os sintomas menos conhecidos, como a rigidez, os braços caídos e uma postura não muito ereta.

Disfagia

Na boca, podemos observar que a pessoa pode ter disfagia; o que é isso? É uma dificuldade de deglutição. A pessoa com Parkinson começa a deixar o bolo alimentar mais tempo dentro da boca e com isso, a saliva vai ficando acumulada. Devido a esse acúmulo de saliva com o bolo alimentar dentro da boca, ela pode começar a até babar e engasgar.

Check list de sintomas de doença de Parkinson
Um questionário com lista de sintomas que podem estar associados ao Parkinson

Em relação à digestão, o que acontece? Pode ter um refluxo e o ácido desse refluxo começar a atingir os dentes. Com isso, o que acontece? Os dentes começam a perder o esmalte, que é como se fosse um revestimento que os deixa fortes e começa a dar sensibilidade neles. Então, a abordagem com o dentista é bem legal nessa etapa.

Sialorreia

Outro efeito do Parkinson é a sialorreia, que é o excesso de saliva dentro da boca.

Na Doença de Parkinson, as glândulas salivares ficam super ativas, então, a parótida, sublingual e submandibular, que são as glândulas, ficam ativadas e produzindo saliva, e isso acumula na boca, levando às dificuldades de fala e na deglutição.

Dicas do cotidiano e para a casa do Parkinsoniano
Esse livro trás importantes orientações sobre como é possível melhorar o ambiente do paciente Parkinsoniano para que ele tenha um dia-a-dia mais fácil e agradável.

E o que pode ser feito, o que podemos fazer para melhorar isso e dar qualidade de vida ao paciente? O botox nas glândulas salivares. E esse excesso de saliva também pode começar a acumular no cantinho da boca.

Isso começa a fazer uma ferida e fica bem incômodo para falar, comer e fica ardendo, doendo. Então, podemos fazer um tratamento com laser, com uma laserterapia, que o resultado é super legal.

Inclusive, no canal do YouTube já tem um vídeo com o Dr. Willian falando sobre o excesso de saliva na boca, a sialorreia.

Doença de Parkinson é muito mais que tremores
O Parkinson se não for tratado, pode até invalidar o usuário! Não arruine sua vida por causa de uma doença, venha na Regenerati!

Xerostomia

O outro efeito é a xerostomia, mas – a xerostomia é a boca seca –, está relacionada mais ao uso dos medicamentos para o Parkinson. Então, é o efeito colateral que os pacientes têm dependendo da medicação.

A saliva ajuda na proteção dos dentes, da gengiva, então a falta dela impacta nessa saúde dentária e da gengiva.

E está frequentemente relacionada ao surgimento das cáries, da gengivite, que é a inflamação da gengiva, e da periodontite, que é quando o dente começa a ficar mole. Você que usa prótese e tem boca seca sabe o quanto machuca, como a gengiva fica machucada, porque ela protege.

E além desse machucado, que a boca seca deixa acontecer, que a prótese fica em contato direto com a gengiva, a falta de retenção da prótese, a prótese não fica muito bem presa, porque o que acontece?

Entre a gengiva e a prótese tem ar, a saliva entra entre a gengiva e a prótese, e gruda. É igual quando você vai pôr um pote de vidro em cima de uma pia molhada. Quando tenta puxá-lo, não sai, porque está tudo molhado, cria essa pressão.

É a mesma coisa: quando a saliva está na gengiva, a prótese cria essa pressão e fica presinha, então sem a saliva tem machucado, falta de retenção também.

Diante disso, você me pergunta: como aliviar essa boca seca já que é um efeito do remédio, não tem como parar o remédio? Podemos fazer a laserterapia, usar o laser, é ótimo, é um dos tratamentos super resolutivos.

Também podemos ficar atentos à frequência do quanto você bebe água. Não é beber muita água de uma vez só; é beber um pouquinho de água toda hora. Com isso, vai deixando a boca mais úmida.

E outra coisa é a saliva artificial, muitas vezes tem o flúor, então favorece na prótese, evita os machucados e até no apetite, porque sem a saliva, é difícil mastigar, fazer o bolo alimentar, fica ruim de engolir – sem a saliva, isso fica bem complicado.

Ardor Bucal

Relacionada à boca seca, tem o ardor bucal, que é quando a boca fica com uma sensação de ardência frequente. E isso também impacta muito no apetite, na alimentação do paciente.

E está associada também à medicação; então, o que podemos fazer para melhorar? Laser é excelente. E o paciente que tem Parkinson, muitos têm uma dificuldade de movimentação, como o ato de escovar o dente, passar o fio dental, fica complicado e muitos cuidadores fazem isso.

Mas, às vezes, o cuidador também não tem uma orientação, então o que acontece? A presença de cárie é frequente se a higienização não está sendo realizada de forma correta.

É muito bom, tem várias escovas elétricas que ajudam muito, que é só segurar e a própria escova vai fazendo o movimento. Isso é uma saída para deixar a higienização a melhor possível.

Cáries e Saúde Gengival

E em relação à gengivite, a falta da saliva, a dificuldade de higienização, a gengiva começa a ficar muito inflamada, a sangrar, ficar inchada; e isso não é normal, a gengiva assim não é normal.

Então, tem que ter uma boa abordagem com o dentista para auxiliar a ter uma qualidade de vida boa. Logo, vai ser avaliado se tem excesso ou a falta de saliva, e os pacientes que usam prótese.

Se a prótese está boa, sendo higienizada também, porque não adianta a boca estar limpa e a prótese suja, porque a prótese suja também pode dar uma candidíase, que é conhecida como sapinho na boca, e uma estomatite protética, que é quando o céu da boca fica cheio de bolinha vermelha – se alguém tiver, observar isso na boca, fale com o seu dentista.

E então, se você tem um desses sintomas na boca, é interessante relatar para o dentista qual o tratamento médico que você também está passando, com qual médico, se é o neurologista, e quais os medicamentos toma para conseguirmos diagnosticar de onde vem essa boca seca ou excesso de saliva.

Às vezes, chega com a queixa de que está com muita cárie e gengiva inflamada, e você escova o dente, mas o que será que também está acontecendo no seu corpo que contribui para esse aumento?

Imagina, você está com muita cárie, é diagnosticado com a boca seca, mas por que está com a boca seca? Porque está tomando um medicamento neurológico para o Parkinson, que causa a boca seca. Mas também não dá para suspender esse medicamento, então o que podemos auxiliar para isso ser amenizado, para a qualidade de vida ser melhor?

Assista ao vídeo e saiba mais:

Fiquem à vontade para conferir outros artigos no site e vídeos no canal do YouTube sobre o Parkinson – tem sobre o excesso de saliva – e nos encontramos, nos próximos conteúdos, com mais informações.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:

Sobre o Autor:
Elisa Maria Macedo

CRO: 117809

Cirurgiã Dentista e Protetista. Possui Curso de imersão em facetas e coroas metal-free pela Frezato - Imersões Avançadas em Odontologia. Especialista em Próteses dentárias.











Gostou do artigo? Deixe o seu comentário:

Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Não é permitida publicidade (links, banners, etc) na plataforma. O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.

Entre em contato pelo WhatsApp! (11) 96581-5547
Porquê vale a pena um médico particular ?
Porquê fazer um exame no particular ?