Dor nos Ombros

Dor nos Ombros – O que Causa as Dores nos Ombros


Dor nos Ombros. Se você quer saber quais são as possíveis Causas para Dores nos Ombros, fique até o final deste artigo que o Dr. André Ramos, reumatologista da Clínica Regenerati e do Hospital Beneficência Portuguesa, irá explicar mais sobre isso.

Hoje, vamos falar sobre uma das dores mais frequentes: as dores nos ombros. As dores dos ombros têm uma infinidade de causas, mas vamos tentar passar para vocês um pouquinho de quais são as principais causas de dores neles.

Importância dos Músculos e do Fortalecimento dos Mesmos para a Saúde dos Ombros

Os ombros são a ligação entre os braços e o restante do corpo. Sem essa área do corpo não teríamos como, por exemplo, utilizar as mãos – que é basicamente o que mais utilizamos no dia a dia; nos comunicar; falar com as outras pessoas; tocar nas outras pessoas; nos alimentar; fazer tudo aquilo que precisamos ao longo do dia.

E muitas das vezes, esquecemos de que, olhando para a anatomia do corpo – o que une os ossos, o esqueleto dos braços com o restante do corpo –, a área de contato é muito pequena, então, existe pouca área de contato direto entre os ossos dos braços com o restante do corpo – diferentemente de outras áreas do corpo.

Teste de Fibromialgia
Esse teste aplica os critérios da academia americana de reumatologia para diagnosticar a Dor Miofascial ou Fibromialgia

Então, o que faz com que haja essa total conexão dos braços com o restante do corpo? Basicamente os músculos; logo, temos uma infinidade de músculos: os mais profundos dos ombros e os mais superficiais.

E é importante dizer que quando não temos essa musculatura fortificada, fortalecida, fazemos com que haja uma instabilidade desse ombro, ou seja, fazemos com que os ossos e a articulação do ombro não sejam tão perfeitos.

Logo, muitas das vezes, nos esquecemos que apesar de precisarmos muito dos braços, das mãos, para fazermos as coisas, o que vai fazer a principal, digamos assim, ligação do restante do corpo com os braços e com as mãos é a articulação dos ombros; e por isso, é importante fazer um fortalecimento muscular desse órgão que é tão importante que são os ombros.

Como prevenir dores com exercícios físicos
Esse livro tem caráter de manual para orientar exercícios que ajudam a praticamente todos a terem menos dores.

Quando há uma fraqueza dessa musculatura, um dos principais problemas, como eu já citei, é com relação à instabilidade. Então, quando você não tem a musculatura bem fortalecida, uma postura bem definida, correta, vai acabar fazendo com que essa articulação fique instável. E isso predispõe para que os tendões e os músculos dessa região dos ombros possam ficar machucados, frágeis.

Então, qualquer instabilidade vai favorecer que os músculos e os tendões dessa área sejam inflamados e danificados. Logo, pequenos traumas vão se acumulando ao longo do tempo, até que chega um ponto em que, por exemplo, pode haver uma ruptura dos tendões.

Outros órgãos que têm bastante no ombro são as chamadas bursas, que são como se fossem saquinhos, que fazem a separação dos tendões com a articulação e fazem com que haja uma melhor facilidade ou mobilidade do ombro.
Se formos prestar atenção, os movimentos dos ombros são muito amplos, fazemos movimentos com os braços para frente, para trás; levamos as mãos, os braços para cima da cabeça; por vezes, precisamos colocar os braços para trás. Às vezes, vamos tentar mexer nas costas; fazer uma série de movimentos; ou seja, a amplitude desses movimentos dos ombros é muito grande.

Aprenda a aliviar as suas dores mais resistentes.
Já pensou em desistir de tudo por causa das dores ? Na Regenerati nós sabemos como acabar com a sua dor!

E sem que haja verdadeiro fortalecimento, sem que essa articulação esteja bem aderida, e que esses músculos estejam bem fortalecidos, vai fazer com que haja então machucados na parte dos tendões e as bursas, esses saquinhos que fazem essa lubrificação e que facilitam esses movimentos, podem inflamar também.

Fraqueza Muscular Causando Tendinopatia / Bursite

Então, a principal causa de dor nos ombros, sabemos olhando pela própria anatomia do corpo, nessa predisposição, e muitas das vezes, a fraqueza dessa musculatura, vamos saber que é por conta de doenças relacionadas principalmente aos tendões e às bursas, causando as tendinites e as bursites dos ombros.

Doenças Microcristalinas

Além disso, podemos ter outras doenças, principalmente, as chamadas doenças inflamatórias primárias. Existe, por exemplo, a possibilidade de que o corpo tenha predisposição de depositar pequenos cristais, tanto nas articulações quanto nos tendões, nas bursas, no que chamamos de partes moles, que é o tecido que faz a composição não só da parte articular, mas que facilita todos os movimentos dos ombros.

Então, há o acúmulo de pequenos cristais que podem ser de cálcio, de ácido úrico, como, por exemplo, na gota. E esses pequenos cristais, ao longo do tempo, vão se acumulando cada vez mais, fazendo com que haja pequenas inflamações tanto nos tendões, como na própria articulação, resultando em dor. Então, gota pode ser uma causa, por exemplo, de dor – apesar de não ser tão frequente, é uma possibilidade.

A chamada pseudogota, que pode, digamos, causar uma inflamação também dessa articulação dos ombros ou acúmulo nos tendões ou nas bursas, fazendo com que haja a chamada tendinite calcária ou bursite calcária, é uma causa importante de dor. E como tratar especificamente essas dores? Podemos falar disso em um segundo momento.

Quando a Dor no Ombro Pode Significar Artrite?

Outra causa importante dessas dores nos ombros são as chamadas artrites ou artropatias inflamatórias. As principais artropatias inflamatórias, ou seja, as principais doenças inflamatórias primárias dessas articulações são a artrite reumatoide e as espondiloartrites.

Geralmente, quando há uma inflamação das articulações por conta dessas doenças, há possibilidade de uma rápida destruição delas. Por isso, é importante fazer o diagnóstico de forma adequada e acertada desde o início para podermos começar a fazer o tratamento. Porque, muitas das vezes, se demorarmos um pouco para podermos fazer o diagnóstico, a articulação pode ficar bastante destruída e assim, fazer com que haja uma dificuldade no tratamento.

Polimialgia Reumática

Além disso, há outra doença muito importante de lembrarmos que é a polimialgia reumática e geralmente acontece em pessoas de mais idade, caracteristicamente acima dos 50 anos, principalmente, em pessoas mais brancas, as chamadas caucasianas.

Logo, por conta de uma questão de predisposição hereditária, genética, parece que esses indivíduos têm mais facilidade, digamos assim, de desenvolver essa doença, que é basicamente uma inflamação das bursas, causando uma bursite dos ombros.

E essa também é uma importante doença que precisamos ficar de olho, porque geralmente causa inflamação não só dos ombros, mas também dos quadris e, muitas das vezes, está associada com inflamação dos vasos sanguíneos, chamada vasculite. E esses são casos um pouco mais graves e também merecem e devem ser tratados de forma mais rápida, porque podem, eventualmente, desenvolver quadros mais graves.

E tanto a parte, digamos assim, de tendinites, quanto de bursites por conta de fraqueza muscular dos ombros; do acúmulo de cristais na articulação, nos tendões ou nas bursas dos ombros; de uma artrite reumatoide, de uma espondiloartrite ou da inflamação crônica da polimialgia reumática, podem causar destruição tanto da articulação quanto dos tendões, das bursas e de toda essa estruturação dos ombros que é tão delicada e complexa.

Osteoartrite

E isso vai fazer com que haja a osteoartrite, que basicamente é a diminuição ou a ausência da cartilagem, da articulação, principalmente da articulação que chamamos glenoumeral, que é da escápula, do ombro com o osso que é chamado úmero. E vai fazer com que haja, digamos, uma dificuldade de deslizamento dessa articulação, diminuindo a possibilidade de se realizar os movimentos de forma ativa do ombro, limitando-o bastante.

É pouco comum a osteoartrite primária de ombros, que é essa alteração na cartilagem de forma primária, porque a articulação do ombro não tem muito impacto direto, diferentemente, por exemplo, das articulações do joelho ou do quadril.

Então, normalmente essas alterações da cartilagem, da articulação do ombro, são decorrentes desse processo mais crônico ou por conta de um quadro de tendinite, de bursite, ou por conta de um quadro de artrite ou de polimialgia reumática mantida a longo prazo; então, vai fazer com que haja essa osteoartrite que chamamos osteoartrite secundária.

Quando Procurar Avaliação Ortopédica?

Algumas pessoas podem ficar um pouco em dúvida de quando, por exemplo, procurar um reumatologista e quando procurar um ortopedista para tratar das dores nos ombros.

Caso não haja um trauma, por exemplo, um acidente, bateu o ombro ou deslocou o ombro, ou teve algum outro trauma mais importante, digamos assim, a maioria das causas de dores nos ombros não têm indicação primária cirúrgica.

Ou seja, fazendo-se uma avaliação, não é preciso operar já de cara, até porque, o fato de se operar não necessariamente você vai estar solucionando o problema. Por exemplo, se for um problema primário, uma fraqueza da musculatura do ombro, não adianta operar, porque você vai continuar tendo a fraqueza do ombro e por mais que opere, mais a causa vai se manter e eventualmente a dor vai continuar.

Mas se for um trauma – bateu, caiu –, precisa ter uma avaliação ortopédica por conta dos riscos de fratura, ruptura dos ligamentos, instabilidade dessa articulação. Por exemplo, se algum tendão eventualmente romper ou a cartilagem da articulação, que liga a escápula ao úmero, estiver instável, soltando, às vezes isso precisa ser operado.
Para quê? Para que não haja essa instabilidade, fazendo com que não só a dor seja reduzida quanto, a longo prazo, também não venha a se estabelecer, por exemplo, uma osteoartrite de ombros.

Então, se não há trauma, geralmente as causas são clínicas e devem ser tratadas e acompanhadas clinicamente, e o reumatologista consegue tratar essas dores de forma clínica – na maioria das vezes, lançando mão de medicações ou de infiltrações, e também da parte de fisioterapia, de reabilitação, que é bastante importante.

Além disso, precisamos falar de outra indicação de avaliação cirúrgica que é relacionada à refratariedade do caso. Por exemplo, por mais que tenhamos feito todo esse tratamento mais clínico, à base de medicações; de fisioterapia; de fortalecimento; de infiltração, eventualmente; de algumas terapias locais, a dor persistir, então podemos fazer o uso de uma avaliação cirúrgica na tentativa de diminuirmos a dor e ganharmos com relação à qualidade de vida.

Porque, afinal de contas, as dores nos ombros são uma das principais causas de dor crônica e dor crônica reduz a qualidade de vida, além de também diminuir a funcionalidade das pessoas, fazendo com que elas se tornem mais dependentes.

Então, é bastante importante termos em mente, principalmente a questão da prevenção das dores nos ombros e com isso, precisamos lembrar da parte do fortalecimento muscular, dos hábitos, das posturas, do que fazer e do que não fazer, como proteger essa articulação.

E depois que essa dor começa a aparecer, fazer o diagnóstico de forma adequada, um acompanhamento e um tratamento de forma bem feita, e após a melhora, mantê-la, principalmente, com tudo isso que falamos com relação à prevenção, que são fortalecimento e as mudanças do hábito de vida.

Por fim, eu queria também ressaltar a importância das doenças inflamatórias, como já falamos de algumas aqui, como causas também de dores nos ombros. E nesses casos, é importante fazer uma terapia anti-inflamatória adequada para que possamos evitar que essa doença venha a progredir ao longo do tempo.

Assista ao vídeo e saiba mais:

Espero que vocês tenham gostado desse conteúdo e se gostaram, por favor, compartilhem com seus amigos e familiares.

Mais Informações sobre Dor nos Ombros na Internet:

Sobre o Autor:
André de Paula Silva Ramos

CRM: 164.462

Médico no BP Mirante, BP Paulista e São Luis Morumbi. Possui Certificado pela EULAR (Liga Europeia de Reumatologia). Reumatologista especializado em Lupus, artrite reumatoide, artroses, osteoporose, diagnóstico diferencial de fibromialgia, doenças autoimunes e fibromialgia.








Gostou do artigo? Deixe o seu comentário:

Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Não é permitida publicidade (links, banners, etc) na plataforma. O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.

Entre em contato pelo WhatsApp! (11) 96581-5547
Porquê vale a pena um médico particular ?
Porquê fazer um exame no particular ?