Medicamentos para Dor de Cabeça

Dor de Cabeça – Medicamentos para Dor de Cabeça

Se você quer saber sobre Medicamentos para Dor de Cabeça, fique até o final deste artigo, porque o Dr. Willian Rezende do Carmo, médico neurologista, fundador da Clínica Regenerati e que no seu canal do YouTube fala sobre Dor, Sono, Parkinson, Emoções e Neurologia como um todo, vai abordar sobre isso.

Medicamentos para Dor de Cabeça

Vamos explicar sobre medicamentos para dor de cabeça, que são vários, e dividi-los. Mas, antes de tudo, relatar sobre medidas de segurança e sinais de alarme, que a pessoa tem que prestar atenção, caso tenha algum desses, para não tentar se medicar sozinha, para buscar ajuda de algum profissional, um Pronto-Socorro ou até mesmo com algum médico neurologista.

Também vamos abordar sobre os medicamentos de alívio de dor, tanto para dor de leve a moderada, quanto de moderada a forte, dor muito intensa, e para prevenção de diversos tipos de dores de cabeça.

Medidas de Segurança e Sinais de Alarme

Vamos começar com as medidas de segurança e os sinais de alarme, que, antes de mais nada, a pessoa tem que saber se a dor de cabeça que está tendo no exato momento pode tentar se medicar ou tem que buscar, obrigatoriamente, alguma ajuda médica e, de preferência, rápida.

Classifique a sua dor de cabeça
Está com dores de cabeça e não sabe o que pode ser ? Faça o nosso teste neurológico para te ajudar a classificar a sua dor de cabeça.

Sintomas Sistêmicos, Incluindo Febre

Se ela está tendo dor de cabeça e outros sinais sistêmicos, como, por exemplo, febre e vômitos, tem que ficar extremamente esperto, porque pode ser meningite, então, tem que ir para o Pronto-Socorro – dor de cabeça com febre é um sinal de alarme, especialmente se estiver associada com vômitos.

História de Neoplasias

Outra coisa, se tem histórico de câncer e está com uma dor de cabeça nova, também é um sinal de alarme, pode ser uma metástase no cérebro.

Déficit Neurológico (Incluindo Diminuição da Consciência)

Se tem dor de cabeça e um déficit neurológico, tipo, diminuiu a consciência, começou a ficar sonolento, está com alteração da fala, uma parte do corpo paralisou, perdeu uma parte da visão, também urgência.

Aprenda como tratar a dor de cabeça aguda
Está com fortes dores de cabeça e não sabe o que fazer? Baixe o e-book e aprenda a reconhecer os sintomas e realizar os primeiros tratamentos.

Pode ser até início de um derrame, de um AVC, e não necessariamente isso tem que ser uma coisa gigantesca assim, pode ser o início de uma cefaleia sentinela ou um rompimento de um aneurisma – déficit neurológico é uma coisa que tem que ser investigado, mas pode ser coisa benigna também, como, às vezes, uma enxaqueca com aura.

Início Repentino ou Abrupto

Se tem o início repentino, muito abrupto, forte, intenso também deve ser procurado o Pronto-Socorro, pois pode ser cefaleia sentinela ou o thunderclap headache.

Dor Nova em Idade Avançada (Início Após os 50 Anos)

Uma dor nova em idade avançada, a partir dos 50 anos, igualmente tem que ser investigada; pode ter outras patologias.

Vença a dor de cabeça de uma vez por todas
Tem dores de cabeça frequentes que não passam nem com ajuda de remédios? Não perca tempo, agende uma consulta na Clínica Regenerati

Mudança de Padrão ou Início Recente de Nova Dor de Cabeça

Se teve uma mudança no padrão da dor ou um início recente de um novo tipo de dor de cabeça, então, também tem que ser investigada, porque mudança de padrão justifica-se investigação.

Dor de Cabeça Posicional

Dor de cabeça relacionada à posição do corpo; se piora quando a pessoa deita ou está de pé, se tem pioras a depender da posição, tem que ser investigada e, de preferência, de maneira urgente.

Precipitada por Espirros, Tosse ou Exercícios

Se é precipitada por espirros, tosses ou exercícios, também justifica-se uma investigação mais rápida dessa dor de cabeça.

Dor de Cabeça Progressiva e Apresentações Atípicas

Se a dor de cabeça é progressiva, começou e está só aumentando, e começando de maneira atípica, de ir em uma crescente, que não está melhorando mesmo com os analgésicos, igualmente é um sinal de alarme que justifica a procura de urgência.

Gravidez ou Puerpério

Dor de cabeça na gravidez e no puerpério justifica um atendimento com o neurologista.

Olho Dolorido com Características Autônomas

O olho, que pode ficar muito dolorido, especialmente se está ficando vermelho, lacrimejando, escorrendo nariz, é uma coisa que tem características autonômicas e uma dor muito específica, e igualmente justifica um atendimento especializado e rápido.

Início da Dor de Cabeça Pós-Traumático (TCE)

E a dor após um traumatismo craniano; bateu a cabeça, às vezes, ficou um tempo normal, depois de algumas horas ou algum tempo, começa a doer a cabeça, também tem que ir no Pronto-Socorro para poder avaliar se não está tendo um sangramento pós-batida da cabeça, pós-trauma crânio-encefálico, pós-TCE.

Esses são sinais de alerta, sendo importante ir ao Pronto-Socorro, de preferência, às vezes, um que tenha médico neurologista.

Agora, gostaríamos que vocês comentassem sobre os sinais de alarme. Quem já teve dor de cabeça, algum desses sinais de alarme, alguma dor que te levou ao Pronto-Socorro, comente, porque isso pode mexer com as pessoas muito e, às vezes, ficarem em dúvida “se eu vou ou não ao Pronto-Socorro”.

Medicamentos de Alívio de Dor

Primeiramente, o mais importante é que estamos considerando um diagnóstico inespecífico para dor de cabeça, ou seja, uma orientação medicamentosa muito mais baseada na intensidade da dor do que na sua classificação.

Essas orientações são de medicamentos que podem ser comprados sem receita, livremente na farmácia. É uma classificação de analgésicos conforme o grau da dor do paciente, não pela classificação, não pelo diagnóstico. E presumindo que são os diagnósticos mais comuns que têm de dor de cabeça, que são a cefaleia tensional e a enxaqueca.

Dor de Leve a Moderada – Dores 1, 2, 3 e 4 em uma Escala de 0 a 10

Para dor de cabeça de leve a moderada, dores 1, 2, 3 e 4, em uma escala de 0 a 10 de dor, que é a escala visual analógica de dor, a pessoa tem que ter uma noção do que seriam 0 de dor e dor 10 – sendo a pior que existe. Então, em uma escala de dor 1, 2, 3 e 4, que seria de leve a moderada, vamos usar esses medicamentos.

Primeiramente, são os analgésicos básicos, que, muitas vezes, são utilizados em combinação com outros medicamentos, como, por exemplo, a dipirona e o paracetamol. E como a dor é leve, às vezes, uma dipirona de 500 mg, um paracetamol de 750 mg já são suficientes.

São analgésicos simples, básicos, que praticamente não têm contraindicação e, às vezes, uma dipirona ou um paracetamol, ou até mesmo a combinação deles, já acaba sendo suficiente para esse tipo de dor.

Além das dores com os analgésicos básicos, também temos os relaxantes musculares e as combinações, especialmente se a dor de cabeça do paciente, que é mais leve, tem uma característica mais tensional.

Temos o carisoprodol, um relaxante muscular periférico, que atua diretamente no músculo, relaxando a musculatura. E as apresentações mais típicas dele são isoladas, tem com, por exemplo, dipirona e vitaminas.

Sem querer falar em questões de marca, que vamos somente citar, porque não temos conflito de interesse, mas é fundamentalmente para poderem ter exemplos de marca, como o Mionevrix – sempre vamos estar citando o nome do princípio ativo, porque é ele que importa. Mas o carisoprodol com dipirona e vitaminas é um bom relaxante muscular, analgésico para as dores tipo tensionais de baixa intensidade.

Outro é a ciclobenzaprina, um relaxante muscular central, tanto que pode acabar dando mais sono, então, é preferível não usá-la durante o dia, pois a pessoa pode ficar prejudicada nas suas atividades – é mais comum de ser utilizada à tarde ou de noite. E pode ser de 5 mg ou 10 mg, e usada sozinha ou em combinação com algum outro analgésico também.

Ela faz o relaxamento atuando no cérebro para relaxar a musculatura e é um bom medicamento para analgesia de dores de menor intensidade, especialmente tensionais.

E o outro é a orfenadrina mais dipirona, muito conhecida como Dorflex. Tem várias outras marcas; essa é uma das mais conhecidas. A orfenadrina também é outro relaxante muscular de ação periférica, que combinada com dipirona ou dipirona e cafeína igualmente é um bom analgésico para dores de baixa intensidade.

E todos esses relaxantes musculares igualmente podem ser utilizados em conjunto, caso seja uma dor moderada mais alta, tipo grau 4, em que a pessoa está muito tensa no final do dia e a dor está intensa, pode tomar todos, o carisoprodol, a ciclobenzaprina e a orfenadrina, e até mesmo junto com mais algum anti-inflamatório que vamos citar.

Temos também medicamentos vasoconstritores, que atuam muito bem para dores de cabeça tanto tensionais quanto as de enxaqueca, mas especialmente dores de 1 até 4, de leve a moderada intensidade.

O isometepteno com a dipirona é um bom analgésico, tanto isoladamente quanto em combinação, sendo o mais comum a Neosaldina, que todo mundo já conhece, já ouviu falar, e é um bom analgésico de dores de mais baixa intensidade.

Pode ser tanto isolado quanto em combinação – se fizer em combinação, muitas vezes, com algum anti-inflamatório.

Dos anti-inflamatórios de primeira linha, o mais comum, por exemplo, é o ibuprofeno, que pode ser utilizado de diversas apresentações, tanto que é o de liberação mais imediata, para agir mais rapidamente, em forma de cápsula, tem o de liberação prolongada, de 12 horas. Ele é na dose maior para poder ter um efeito, como o de 600 mg.

Tem o naproxeno, que é de 550 mg, que pode ser isolado ou combinado, sendo um clássico e um bom anti-inflamatório para dores de cabeça.

Igualmente, um antigo, mas continua sendo muito bom, que é o próprio diclofenaco, um anti-inflamatório que pode ser utilizado para dores de cabeça.

E tem a boa e velha aspirina, que é o ácido acetilsalicílico, tendo que ser utilizada em uma dose maior, de 500 mg, porque tem o AAS infantil, que é de 100 mg, muito usado para prevenção de problemas cardíacos.

O ‘cardio’ prescreve muito, mas o AAS ou a verdadeira aspirina, que o pessoal volta e meia toma pós-ressaca ou para dores de cabeça, continua sendo um excelente medicamento para dores de cabeça e muito utilizado até hoje – óbvio, na dose mais alta, como de 500 mg, e pode ser usado isoladamente ou em conjunto.

Eu digo, se as dores são mais baixas, 1 e 2, pode usar 01 medicamento que costuma dar conta. Grau 3, pode usar um combinado, tipo, 01 analgésico e 01 relaxante muscular, ou 01 analgésico e 02 relaxantes. Se é um grau 4 ou, às vezes, até um grau 5, pode usar 03 relaxantes musculares e mais 01 anti-inflamatório, por exemplo, mais 01 ibuprofeno de 600 mg, ou 01 naproxeno ou ácido acetilsalicílico etc.

Então, esses são os principais medicamentos utilizados para dores de cabeça de leve a moderada intensidade, graus 1, 2, 3, 4, e até alguns casos de dor de grau 5.

Dor de Moderada a Intensa – Dores 5, 6, 7 e 8 em uma Escala de 0 a 10

Agora, para a dor de moderada a alta intensidade, de graus 5, 6, 7 e 8, em uma escala de 0 a 10, fazemos um combinado que é já um pouco mais potente, para dores que estão incapacitando o paciente, que não consegue fazer as coisas do dia a dia do jeito que costuma fazer, está tendo interrupção, tem que ficar fazendo pausas.

Aqui tem uma observação muito importante: quanto mais rápido tomar os medicamentos, maior a chance da pessoa sair da dor. Nessa situação, vale a regra de já tomar vários medicamentos juntos de uma só vez, não precisa tomar um medicamento e esperar para ver se resolve.

Muitas dessas dores dos graus 7 e 8 já costumam ser enxaquecas, que vêm associadas com incômodo com a claridade, com o barulho, com cheiro, náuseas. Então, o objetivo é ter uma redução rápida da dor para que não ganhe escalada, não vá piorando, porque se fica tomando analgésico, às vezes, isso não consegue abortar a dor de cabeça e cortá-la logo de uma vez.

Então, vamos considerar que já começou a dor, subiu rápido para um grau 7, por exemplo, e está se sentindo bem incapacitada, porque conhece a dor dela, sabe que é bem mais intensa, de uma vez, tomar dipirona de 1 g, 2 comprimidos juntos, mais metoclopramida, que é o Plasil, por exemplo, de 10 mg por comprimido.

A Sumatriptana de 100 mg ou naratriptana de 2,5 mg, 01 comprimido de um ou outro, ou 01 de sumatriptana, 100 mg, como o Sumax, ou 01 de naratriptana, que é o Naramig, de 2,5 mg, mais 01 naproxeno de 550 mg, 2 comprimidos de uma vez.

Então, para dor intensa, 02 comprimidos de 1 g de dipirona, 02 comprimidos de Plasil de 10 mg, ou 01 Sumatriptana ou naratriptana, e mais 02 comprimidos de naproxeno de 500 mg.

Vale ressaltar que o Plasil tem que ser mesmo se a pessoa não estiver tendo náuseas, vômitos, porque igualmente atua como medicamento para cortar as dores de enxaqueca, como analgésico para dor de cabeça. Ele é muito potente e tem que ser usado em uma dose mais alta mesmo.

E o Plasil, por via oral, quase nunca dá aquela agonia de querer sair correndo, de mexer as pernas, é diferente do Plasil venoso, que facilmente dá aquela agonia, que chama acatisia.

Tem uma segunda observação: caso a dor seja de grau 5 ou 6, em que citamos 02 comprimidos, pode ser 01 comprimido, como dipirona, Plasil, Sumax, ou 01 de Naramig e 01 do naproxeno.

Lembrando que esses têm que ser utilizados rapidamente, logo no início da dor já de moderada a intensa.

Dor Muito Intensa – Dores 9 e 10 em uma Escala de 0 a 10

Essa dor já costuma dar medo no paciente; é tão intensa que, muitas vezes, ele pensa em ir para o Pronto-Socorro. E talvez deva ir mesmo, especialmente se a dor é nova, mudou o padrão da dor ou simplesmente está assustando muito pelo próprio tamanho da dor. E, possivelmente, seja melhor ir ao Pronto-Socorro para fazer o exame de imagem e descartar patologias mais graves.

Caso a dor já seja conhecida do paciente, em que já fez exames, foi investigada, é uma dor de grau 9 ou 10, sabe que não tem nenhuma outra causa secundária e conhece essa dor, é possível utilizar os medicamentos para alívio de dor intensa.

Igualmente ressaltamos que, apesar desses medicamentos poderem ser comprados sem receita nas farmácias, recomendamos fortemente que os utilizem apenas mediante prescrição médica. E também, todos os medicamentos devem ser aplicados juntos e o mais rapidamente possível se a dor for de tal magnitude.

Nesses casos, é muito comum o paciente já estar com uma náusea intensa ou até mesmo vomitando, então, muitas vezes, não dá para ficar engolindo comprimidos, porque não vão parar no estômago nem fazer efeito.

Na dor muito intensa, o medicamento, para chegar no estômago e começar a fazer efeito, demora quase meia hora, porque o estômago fica paralisado ou voltando e jogando o conteúdo do comprimido para fora. Por isso, tem que ser por outras vias de administração do medicamento. Então, vamos aplicar a sumatriptana injetável, que é 6 mg por seringa, subcutânea, como se fosse na barriga, faz uma dobrinha, pega a seringa, aplica inteira – é o Sumax injetável.

Além da própria sumatriptana, também pegar o piroxicam de 20 mg por comprimido, 02 comprimidos sublinguais juntos – tem na marca de Feldene.

Junto com eles, também, a ondansetrona, 8 mg por comprimido, 01 comprimido sublingual, que igualmente é conhecida como Vonau Flash, 8 mg, e a dipirona, 40 gotas sublinguais.

Então, debaixo da língua vão 02 comprimidos de piroxicam, 01 de ondansetrona e 40 gotas de dipirona. E, subcutânea, uma injeção de Sumax injetável.

Quando faz esse combo tem uma melhora muito rápida, cerca de, depois da aplicação, 5 – 10 minutos no máximo, o paciente já vai estar melhor de uma dor mega intensa, o que faz muita diferença, porque ela é extremamente incapacitante, e, por isso, justifica usar esse armamentário, que é muito mais pesado, específico, envolve injeção e medicamentos sublinguais – tudo para aumentar a velocidade de ação dos medicamentos.

Você que está lendo o nosso artigo, se está gostando do nosso conteúdo, dê aquela força, dê aquele like, escreva nos comentários o que achou sobre esses medicamentos que podem ser utilizados para dor conforme o grau. É muito importante a pessoa aprender a classificar o seu grau para poder usar o armamento correto.

Medicamentos de Prevenção de Diversos Tipos de Dor

Todos podem ser utilizados para prevenção de dor de cabeça e são, normalmente, controlados. E, mais do que isso, necessita-se de um diagnóstico correto da causa da dor para ter a escolha do medicamento adequado para o tipo da dor do paciente.

São muito diferentes alguns tipos de causas de dores de cabeça de outras, por isso, tem que ter o diagnóstico correto de um médico neurologista, saber qual é o tipo da dor do paciente para escolher adequadamente o medicamento para prevenção de dor.

E os medicamentos de prevenção de dor, não adianta tomá-los tendo a dor naquele momento. Se a pessoa está com a dor naquele momento, não adianta tomar, por exemplo, o antidepressivo, que tem que ser tomado continuamente para prevenir novas dores.

Antidepressivos

Tem a classe de medicamentos antidepressivos, mesmo que o paciente não esteja depressivo – a pessoa não precisa ter depressão, porque não é para tratar a condição.

Os medicamentos antidepressivos atuam no centro de dor do cérebro, modificando a percepção de dor, e isso dificulta que sejam iniciados processos de dores de cabeça no cérebro. Então, apesar de receber o nome de batismo de antidepressivo, não é utilizado somente para depressão, igualmente podendo ser usado para prevenção de dor.

Nada errado com isso, o médico, quando passou isso, não errou; não é que pensou “ah, está depressivo”, ele sabe muito bem que os medicamentos também são utilizados para prevenir dores.

E podem ser usados, como, por exemplo, a amitriptilina, que é o clássico dos clássicos para prevenção da dor de cabeça. Tem também a nortriptilina, que é outro medicamento tricíclico, muito bom.

A venlafaxina ou a duloxetina, que são medicamentos duais. E tem igualmente, que já foi comprovado que funciona, é uma velha conhecida, a fluoxetina, podendo ser utilizada para prevenção de alguns tipos de dores de cabeça.

Anticonvulsivantes

Tem medicamentos anticonvulsivantes, como, por exemplo, o topiramato, que pode ser usado, tipo, para enxaqueca; o ácido valproico e a pregabalina.

Igualmente lembrando, medicamentos anticonvulsivantes não são só para quem tem crise convulsiva, podendo ser utilizados para diversas funções e uma delas é prevenção de dor de cabeça.

Anti-Hipertensivos

Tem até mesmo anti-hipertensivo. “Poxa, mas vai cair a pressão”. Não, são medicamentos que não fazem cair a pressão. Apesar de ser anti-hipertensivo, funciona caso a pressão esteja mais alta, mas se está normal, a pessoa não fica com pressão muito mais baixa.

E também tem a técnica de entrar subindo devagarinho a dose para que o corpo tenha um efeito de acomodação com o medicamento, caso entre em uma dose cheia de uma vez, pode ser que ela sinta e possa baixar a frequência cardíaca, se sentindo mole e mal – mas subindo de forma gradativa e lenta, é bem tolerado.

Como o propranolol, que só não é usado para controle de pressão alta, sendo muito bom para prevenir dor de cabeça. Assim como o nebivolol, por exemplo, outro medicamento, betabloqueador que pode prevenir dores de cabeça.

Antivertiginoso

E temos medicamentos antivertiginosos, que são usados para labirintite e prevenção de dores de cabeça, como a flunarizina.

Esse foi o artigo destinado aos diversos tipos de medicamentos para dores de cabeça. O mais importante é a pessoa entender qual é o tipo de dor dela, a classificação, os diagnósticos que têm para saber quais são os medicamentos corretos naquele momento. E ter um armamentário correto em casa para diversos tipos e graus de dor.

É muito importante ter um acompanhamento médico para poder saber de possíveis efeitos colaterais, coisas mais específicas, individualizadas, para cada paciente. Isso não é uma receita única, de bolo, que serve exatamente para todos, são exemplos de tratamento conforme o grau da dor, e sempre recomendamos ter isso juntamente com o acompanhamento médico.

Se gostou do artigo, dê aquele like, dê aquele joia, se inscreva no nosso canal do YouTube e compartilhe, pois conhecimento, quanto mais compartilhado, melhor para todos.

Assista ao vídeo e saiba mais:

Mais informações sobre este assunto na Internet: