Sintomas da Narcolepsia

Narcolepsia – Sintomas, Causas e Tratamento da Narcolepsia


Narcolepsia. Se você teve ou conhece alguém que tem ou tenha tido sonhos muito realistas, parecendo que confunde a realidade com o sonho, no início do sonho ou no final do sono, essas são as chamadas Alucinações Hipnagógicas, em que a pessoa acaba parecendo que vê um sonho de verdade ou a realidade está em forma de sonho.

Então, se quiser saber mais sobre as alucinações hipnagógicas, o que são, o que causam, como entendê-las, fique até o final deste artigo que a Eliane Aversa, psicóloga clínica, especialista em Sono, que trabalha com Terapia Cognitivo-Comportamental para atendimento de adultos, casais e transtornos do sono, principalmente os ligados às insônias, vai explicar sobre esse tema.

Alucinações do Sono

Hoje, nós vamos abordar sobre alucinações, que são fenômenos da percepção alterada. Normalmente, ocorrem durante a vigília, o período em que estamos acordados.

Tipos de Alucinações

Elas podem ser de várias maneiras, como visuais: as pessoas comentam, contam, descrevem que estão vendo coisas dentro do quarto, pessoas, animais, por exemplo.

Teste de Insônia
Teste que tem objetivo de quantificar o grau de insônia da pessoa.

Podem ser gustativas: comentar que sentiram paladares, olfatos diferentes, tudo aquilo que não está no ambiente. Até sensações táteis, como coisas passando pelo seu corpo, em contato com a pele, por exemplo.

E essas alucinações também podem ocorrer próximas ao horário do sono. Então, usamos o termo ‘Hipnos’, que é um deus grego, da mitologia grega, é o deus do sono, a própria personificação do sono.

Portanto, quando se tem alucinações da vigília para o sono, são chamadas de hipnagógicas. E quando são na transição do sono para vigília, são chamadas de hipnopômpicas.

Casei com um profissional do ronco... E agora ?
Este livro conta a jornada de uma esposa que sofre com o ronco de seu marido e como que ela fez para lidar com a Apneia do Sono de seu marido.

Narcolepsia – Uma das Doenças de Alucinações

E uma dessas doenças, assim, que tem esse tipo de alucinação, que é bastante frequente, é chamada de narcolepsia. É uma doença ainda pouco conhecida não só pela população como também entre aqueles médicos que não são especializados em Sono – é muito frequente não ser do conhecimento de todos.

Sintomas da Narcolepsia

E a pessoa tem, dentro dessa doença, a primeira característica, uma sonolência excessiva diurna muito grande, com crises de sono, como verdadeiros ataques de sono mesmo, independentemente de ter dormido bem durante a noite, de um modo geral.

Esses pacientes têm muitos prejuízos sociais, por quê? Porque são considerados estudantes indolentes, profissionais preguiçosos e isso dá muito problema na qualidade de vida deles e na parte social.

Insônia é algo mais sério do que você imagina!
Dormir mal pode tornar a sua vida um caos. Agende uma consulta e torne suas noites mais pacíficas.

Portanto, dentro da narcolepsia, nós vamos encontrar: sonolência diurna – descrevendo que é muito forte e praticamente todos os pacientes têm. Pode ter cataplexia, que é uma perda de tônus muscular, em que a pessoa, frente a uma emoção, sente uma fraqueza muscular, perdendo esse tônus, e amolece.

Então, normalmente, tem um conteúdo emocional associado. “Vou contar uma piada, ela ri muito, recebe um susto, uma notícia ruim, o choro pode desencadear também”.

Pode ocorrer paralisia do sono; é uma sensação bem desagradável: um dia, a pessoa acorda e não consegue se movimentar, uma parte do cérebro ficou acordada e a outra, não. Tem a consciência, mas os movimentos não conseguem ser atribuídos de uma maneira rápida, instantânea – mas isso passa de segundos a alguns minutos.

E a pessoa que tem narcolepsia também vai ter o sono fragmentado, não tem o sono muito bom durante a noite por conta de agitação, e também despertares frequentes. E vamos encontrar as alucinações, que é o tema de hoje, tanto as hipnagógicas quanto as hipnopômpicas. Então, nos dois estágios de transição: da vigília para o sono e do sono para a vigília – isso acontece com bastante frequência nesse sono todo não reparador que as pessoas têm.

Diagnóstico da Narcolepsia

Para fazer o diagnóstico de narcolepsia, primeiro, o médico vai realizar uma avaliação clínica, vai escutar as queixas do paciente em relação a alguns desses sintomas.

É aplicada uma escala de sonolência, chamada escala de sonolência de Epworth, em que são medidas, de zero a 24 pontos, quais são as possibilidades de cochilar dependendo daquilo que é mostrado para a pessoa em determinadas circunstâncias. E a partir de oito pontos, já é considerada uma sonolência excessiva diurna importante.

Normalmente, se faz também uma polissonografia para registrar todo o sono noturno para ver se tem outros comprometimentos. E em seguida, se realiza um Teste das Múltiplas Latências do Sono.

Ou seja, a pessoa dorme a noite toda no laboratório, faz a polissonografia e, no dia seguinte, é colocada em cinco oportunidades de sono, com intervalos de duas horas entre cada chance de dormir, que são apresentadas para o paciente.

Então, o que pode acontecer? A pessoa pode adormecer rapidamente e já registrar sonhos; a latência do sono, período para o sonho, é muito curta nesses pacientes com narcolepsia. Se a pessoa permanecer acordada por mais de 20 minutos, é retirada do teste.

Tratamentos Indicados

Foi feito o diagnóstico, se percebeu algumas dessas alterações, então, para o tratamento, é importante fazer um diário de sono, em que a pessoa registra, todos os dias pela manhã, como acha que foi o sono durante a noite e se teve esses episódios também diurnos.

Precisa orientar muito bem o paciente para não correr risco de morte com esses ataques de sono. Uma orientação para a família é também bastante importante; fazer uma higiene do sono, alterar alguns hábitos que vão ajudá-lo a reconhecer que tem essa doença e o que pode ser modificado.

Normalmente, cochilos programados para evitar essa sonolência que aparece durante o dia. E o acompanhamento médico é essencial, com medicamentos, e psicológico também para a pessoa conseguir manter o equilíbrio mediante a essa doença.

O importante de tudo isso é fazer um diagnóstico correto, porque, muitas vezes, as pessoas são tratadas muito tardiamente – normalmente, tem esse histórico – e passam a sofrer por muito tempo, alterando toda a qualidade de vida desses pacientes.

Então, isso é o que tínhamos para explicar para vocês hoje, mostrar que existe a narcolepsia, que as alucinações estão muito presentes, assim como esses outros sintomas.

Se você se identificou com esse quadro ou conhece alguém que passa por algum desses sintomas, nós orientamos a procurar os especialistas em Medicina do Sono. E se gostou deste conteúdo, deixe o seu like.

Assista ao vídeo e saiba mais:

Mais Informações sobre este assunto na Internet:

Sobre o Autor:
Eliane Aversa Lopes

CRP: 06/10.857

Psicóloga da UNIFESP. Especialista no setor de distúrbios do sono, Psicoterapia Cognitiva-Comportamental, Tabagismo e Terapia de casais.








Gostou do artigo? Deixe o seu comentário:

Todos os utilizadores da plataforma se comprometem a divulgar apenas informações verdadeiras. Não é permitida publicidade (links, banners, etc) na plataforma. O público pode realizar comentários, alterar ou apagar o mesmo. Os comentários são visíveis a todos.

Entre em contato pelo WhatsApp! (11) 96581-5547
Porquê vale a pena um médico particular ?
Porquê fazer um exame no particular ?