ATENÇÃO

Estamos temporariamente com o Whatsapp desabilitado.

Atendimento somente por telefone fixo ou e-mail.

Potencial Evocado

Para que Serve o Exame de Potencial Evocado?

Potencial evocado é um conceito para um conjunto de técnicas de neurofisiologia  que seguem a lógica de um registro neurofisiológico precedido de algum estímulo provocativo. A forma de registro pode ser de eletroencefalograma, eletromiografia ou miografia.

Como por exemplo, estimulamos regiões do corpo com uma perna, um braço ou uma coxa e registramos atividade elétrica que o cérebro produz frente àquele estímulo na pele ou no nervo. Com base na premissa de que tudo que vemos, ouvimos e sentimos Só existe porque os estímulos percorrem os nervos e provocam potenciais de ação nos neurônios do cérebro igualmente só movemos e mexemos porque os neurônios do cérebro disparam e acabam provocando os estímulos nos músculos que coordenam os movimentos.

Potencial Evocado Auditivo

Potencial evocado auditivo é realizado com a colocação de eletrodos de superfície em regiões específicas do cérebro e do tronco e em sequencia são realizados estímulos auditivos muito específicos em um ouvido por vez. Assim é possível realizar o diagnóstico da topografia de algum problema auditivo se está na condução da cóclea para o cérebro ou se está no tronco cerebral ou no mesmo próprio cérebro. O estudo de potencial evocado auditivo é comumente indicado na neuropediatria para avaliação de dificuldades cognitivas que uma criança possa ter. Ela, por exemplo, tem dificuldade para aprender a falar, isso é porque ela não percebe bem o som ou ela não processa bem o som ou até mesmo porque falta estímulo? Com potencial evocado auditivo conseguimos ter a certeza que o estímulo auditivo chega no cérebro e em qual proporção.

Potencial Evocado Visual

Potencial evocado visual por padrão reverso é quando estimulamos a visão com imagens de muito contraste com preto e branco e imagens em movimento e flashes de luz. padrões de estímulos visuais com muito contraste acabam gerando um padrão de atividade elétrica cerebral no córtex visual. Quando acontecem problemas em qualquer etapa da transmissão do estímulo luminoso através da retina passando pelos nervos ópticos depois as radiações ópticas e finalmente o córtex cerebral. Tipicamente o exame de potencial evocado visual é indicado para detectar algum grau de comprometimento nos nervos ópticos, como no caso de esclerose múltipla ou da hipertensão intracraniana com lesões do nervo óptico. Muitas vezes o próprio paciente não percebe esse dano e é somente através do exame que conseguimos quantificar o grau da lesão.

Teste de Sonolência Diurna
Teste Epworth, determina o grau de sonolência diurna. Não somente para apneia, outras patologias também podem dar sono durante o dia

Potencial Evocado Motor

Potencial evocado motor é o exame que se coloca eletrodos de registro nos músculos e nos nervos e é realizado um estímulo magnético de alta potência no córtex motor, com objetivo de ativar a musculatura correspondente. Por exemplo, colocamos eletrodos na musculatura da perna e nos nervos da perna que realizamos um estímulo magnético de alta potência no córtex motor correspondente ao controle motor daquela perna, assim o estímulo elétrico é conduzido normalmente até a perna e ele será registrado pelos eletrodos. Caso ele não chegue corretamente é indicativo que tem algum bloqueio de condução em algum lugar do trajeto neural, seja este tronco, medula, raízes ou nervos. Para terminar de detalhar o local podemos realizar o estímulo elétrico no próprio nervo e observar como ele chega no músculo. Indicações para se utilizar o potencial evocado motor é para saber se uma imagem na ressonância que mostra compressão da medula aquilo realmente está gerando consequência neurológica e até mesmo para saber se alguém que está com uma clínica de paralisia de membros está com algum problema de condução de estímulo elétrico neurológico ou isso pode ser de característica psíquica.

Potencial Evocado Somato Sensitivo

Potencial evocado Somato sensitivo é quando colocamos eletrodos de superfície no couro cabeludo para realizar registros similares ao do eletroencefalograma e ao mesmo tempo realizamos istmos elétricos na pele ou nos nervos de determinada região do corpo e registramos como esse estímulo chega ao cérebro. O estudo da condução somatossensitiva é utilizado para verificar a integridade ou não devia sensitivas periféricas, da medula e da vias ascendentes e da transmissão do tronco e do cérebro. O potencial evocado Somato sensitivo é indicado para avaliação e acompanhamento de pacientes com problemas na sensibilidade como por exemplo pacientes com esclerose múltipla ou sobreviventes do AVC. Também pode ajudar a determinar se a perda da sensibilidade é periférica ou Central quando é associado com o exame de eletroneuromiografia dos membros.

Mais Informações sobre este assunto na Internet: